Jadson André vence em Fernando de Noronha

Publicado em 24/02/2019 às 18:20
NE10
FOTO: NE10
Leitura:
Jadson André tinha a torcida do seu lado. Foto: Alexandre Gondim/Blog do Surfe                                                                                                                      Quem foi a praia da Cacimba do Padre em Fernando de Noronha, neste domingo, 24/02, para assistir Gabriel Medina no Oi Hang Loose Pro Contest, etapa mundial da divisão de acesso à elite da World Surf Legue terminou assistindo o show do potiguar Jadson André que mostrando a habitual garra batalhou como um “cangaceiro” nordestino sem desistir em nenhuma momento, acreditando até o soar da buzina que anuncia o fim das baterias.  Gabriel Medina elevou o nivel técnico e o interresse do público leigo pelo evento.Foto: Alexandre Gondim/Blog do Surfe

Essa confiança toda já foi demonstrada no dia anterior quando falou que sabia como vencer Medina, não só sabia como fez. Trocou nota atrás de nota para vencer o bicampeão mundial na estreia das competições neste ano. Usou a arma mortal do seu adversário: O aéreo, já que o tubo, momento mais característico no surfe da Cacimba do Padre estavam escassos.

Ítalo Ferreira era apontado pra chegar a final. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Ítalo Ferreira, uns dos indicados a vencer o evento por ser atualmente o quarto surfista melhor colocado no CT 2018, hoje não foi páreo para a tranquilidade e o repertório das fortes manobras do catarinense Yago Dora que fez a final com Jadson, sendo vice campeão deste lendário torneio em uma final brasileira e com dois atletas do CT.O único estrangeiro nas semi-final foi o norte-americano Cam Richards que junto a Ítalo Ferreira, que não foi receber sua premiação, ficaram com a terceira colocação.

Jadson esta pronto.para sua volta ao CT. Foto: Alexandre Gondim/Blog do Surfe

Com a  vitória, o surfista de Natal (RN) garantiu US$ 20 mil, do total de US$ 130 mil distribuídos em premiações, além dos 6000 pontos no ranking QS, nesta que foi a primeira etapa com essa pontuação da temporada e que reuniu surfistas de 20 países. Yago faturou US$ 8 mil e 4.500 pontos na classificação.

O placar apertado, com uma diferença mínima de menos de meio ponto, 16,46 a 16,10. Mostra que apesar de Yago ter feito um nove, à melhor nota da bateria, levou Jadson a vencer de virada, com um 8,53.                                                   

"É uma das vitórias mais maravilhosas da minha carreira. Não sei nem descrever esse momento, porque é um lugar que eu amo muito, me sinto super à vontade”, vibrou o campeão. “Antes mesmo de eu vir para cá, muitos amigos meus me falaram: você vai ganhar e fui passando as baterias, a galera torcendo, mandando energia positiva, as coisas foram acontecendo. Vencer é realmente muito especial, estou muito feliz de começar o ano com um resultado desses, muda muito a confiança,o foco, o objetivo. Vai ser muito positiva para o resto do ano”, comemorou.

Yago arrebenta nos aéreos.Foto:Alexandre Gondim/JC Imagem                                                                                Yago falou sobre o resultado. “Não só pelo resultado, mas por estar aqui novamente em Noronha, esse lugar mágico. Só de avançar várias baterias, já é um bônus para mim, por estar entrando nesse ritmo competitivo antes da temporada do CT e fazer uma final já foi animal para mim. É um resultado que dá para pontuar no QS e estou muito feliz pelo Jadson. Ele batalha muito e é merecedor. Destruiu o campeonato inteiro. Todo mundo esperava Medina e Ítalo na final, mas foi diferente disso”, desabafou o catarinense.

Quem também subiu ao pódio foi o paraibano radicado no RJ, Samuel Igo, dono da única nota dez do evento. Ele recebeu o Troféu Jean da Silva, por ser o surfista com maior sintonia nas ondas da Cacimba do Padre, em homenagem ao saudoso atleta campeão do Hang Loose Pro Contest em 2006, já falecido.

O potiguar voador, Jadson André. Foto: Alexandre Gondim/Blog do Surfe O tubo foi raridade hoje. Na foto de Alexandre Gondim, Yago Dora Yago Dora em um tubo raro no dia de hoje. Foto:Alexandre Gondim/Blog do surfe

                                                                                    Na celebração das premiações o proprietário da Hang Loose, Alfio Langnato, agradeceu a todos os envolvido e prometeu uma nova edição deste, que é o mais charmoso e disputado campeonato do Brasil, para o próximo ano. “Fomos muito bem recebidos novamente. O campeonato foi alucinante, ondas todos os dias, grandes surfistas, e o astral, todo mundo feliz, à vontade. Acho que esse é o verdadeiro espírito do surfe, uma coisa simples, natureza, boa performance, camaradagem na praia, a interação das pessoas da ilha com as de fora. Essa é a grande força do Oi Hang Loose”, falou     Oi Hang Loose Pro Contest deixa o Arquipélago  com o sentimento nos participantes, organizadores, equipe técnica e imprensa  de dever cumprido , lembrando que montar a estrutura e trabalhar online na Ilha é uma verdadeira operaç?o de guerra, onde o respeito a natureza exuberante deste local e onde qualquer problema é pequeno diante a vontade de esta aqui vivenciado o surfe e toda positividade que ele trás.                                          

Trouxe através do BLOG DO SURFE informações diárias sobre os acontecimento e agradeço por vocês terem acompanhado. Na próxima atualização trarei uma edição com as melhores momentos em fotografias que fiz nestes seis dias de competiç?o…ate lá…ALOHA e vamos ao mar…

Últimas notícias