Pense bem antes de fazer uso indiscriminado de testosterona

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 08/07/2019 às 14:18
O uso indiscriminado de testosterona sobrecarrega rins e fígado. Foto: divulgação
Exercícios como musculação são fundamentais para combater a perda progressiva de músculos a partir dos 40 anos - FOTO: O uso indiscriminado de testosterona sobrecarrega rins e fígado. Foto: divulgação
Leitura:
[caption id="attachment_2259" align="alignnone" width="748"]"" O uso indiscriminado de testosterona sobrecarrega rins e fígado. Foto: divulgação[/caption]Ganhar massa magra não é um processo tão fácil. Para conquistar mais músculos é necessário ajustar a dieta, com o auxílio de nutricionista, fazer treinamento adequando,via orientação de um profissional de Educação Física, prestar atenção no descanso e não esquecer que muito desse processo pode ser ditado pela carga genética. Ou seja, para buscar a melhor versão de si, é necessário disciplina, dedicação e perseverança. Muitas pessoas, no entanto, preferem optar por atalhos. Os bons resultados obtidos, porém, são proporcionais aos riscos para a saúde.Conhecida como o hormônio sexual masculino, a testosterona tem um papel fundamental no desenvolvimento de massa muscular, por isso é tão buscado como atalho para o corpo perfeito. O problema é que, ao injetar testosterona sintética sem necessidade, ocorre sobrecarga nos rins e fígado, aumentando o risco de graves doenças.""
"O aumento desse hormônio (testosterona) acima do nível normal pode elevar a concentração de células sanguíneas (hemácias) no sangue com risco de embolias, causar aumento das mamas acompanhado de dor, aumento da glândula prostática e uma série de disfunções hormonais no organismo, que podem resultar na atrofia dos testículos e, consequentemente, na diminuição da produção de espermatozoides e infertilidade" Roberto Lucena, urologista.
A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) desaprova o uso da reposição de testosterona sem indicação médica. 'A recomendação é sempre buscar orientação de especialistas. Evite colocar a sua saúde em risco", aconselhou Dr. Roberto Lucena.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias