RESPOSTA

'Não farei live para ser censurado', diz Gusttavo Lima sobre processo

O cantor Gusttavo Lima é alvo de uma representação ética de órgão regulador de publicidade por consumo e propaganda de bebidas alcoólicas em suas duas lives

Rostand Tiago
Rostand Tiago
Publicado em 16/04/2020 às 9:21
Notícia
Foto: Instagram/@gusttavolima/Reprodução
GUSTTAVO LIMA TROUXE MILHÕES DE ESPECTADORES EM SUAS DUAS LIVES - FOTO: Foto: Instagram/@gusttavolima/Reprodução
Leitura:

Após o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) entrar com uma representação contra Gusttavo Lima por causa do consumo e propaganda de bebidas alcoólicas feitas em suas live, o cantor comentou sobre o caso em sua conta no Twitter. "Achei que o grande segredo da live é tirar o lençol do fantasma. Acho que uma Live engessada e politicamente correta não tem graça", afirmou o cantor.

Na mesma publicação ele ainda fala sobre as brincadeiras e a ideia de levar alegria alto astral para as pessoas que estão agoniadas nesse momento. "Não farei live para ser censurado", arrematou. Sua última apresentação virtual chegou a ter 2,6 milhões de espectadores simultâneos e durou mais de sete horas, além de arrecadar doações.

Entretanto, na última terça-feira (14), o Conar abriu uma representação ética contra as ações publicitárias das duas apresentações. Segundo o órgão regulador, o processo partiu de uma série de denúncias recebidas, que apontavam que as ações publicitárias da Ambev "carecem de cuidados recomendados pelo Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária para a publicidade de bebidas alcoólicas.

A Ambev afirma que os artistas patrocinados recebem um guia com as regras, mas algumas recomendações não são totalmente seguida. A empresa promete reforçar essas orientações. Tanto a empresa como o cantor podem enviar suas defesas ou adaptar o conteúdo, retirando trechos. Ainda no começo deste ano, o Conar agiu mais uma vez em relação a publicidade de bebidas na música. O clipe da música 'Parabéns', de Pabllo Vittar, teve que receber uma restrição de idade para maiores de idade no YouTube por mostrar a cantora com uma garrafa de vodka.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias