LITERATURA

Curador do Jabuti renuncia ao cargo após abaixo-assinado de escritores

Autores de todo o Brasil se manifestaram pela saída de Pedro Almeida após uma postagem em que ele questionava o números de mortes pela Covid-19 no Brasil

Valentine Herold
Cadastrado por
Valentine Herold
Publicado em 28/05/2020 às 14:11
Reprodução
Pedro Almeida, curador do Prêmio Jabuti - FOTO: Reprodução
Leitura:

Cinco dias após a polêmica postagem que fez em uma rede social, o jornalista e editor Pedro Almeida renunciou nesta quinta-feira (28) ao cargo de presidente do Conselho Curador do prêmio Jabuti, o mais tradicional da literatura brasileira. A saída foi confirmada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), organizadora da premiação.

Na nota, a CBL agradece ao trabalho prestado por Almeida na edição passada do Jabuti e afirma que "seguirá trabalhando para levar melhores serviços aos associados, enfrentando de forma responsável os enormes desafios que nossa sociedade ainda tem adiante (...)."

Entenda o caso

No último sábado (23), profissionais do setor literário foram surpreendidos com uma postagem realizada por Pedro Almeida em seu perfil do Facebook em que minimizava as mortes pela Covid-19 no Brasil. Ele questionava os números oficiais divulgados a partir de dados do Portal da Transparência, concluindo que não havia tido aumento de mortes por causas respiratórias entre o mês de abril e maio quando comparados com os mesmos meses do ano passado. Acontece que o próprio portal avisa que os prazos legais para registro de óbitos podem sofrer um atraso devido ao processo de atualização do sistema. 

Não demorou para que um grupo de escritores de todo o Brasil se formasse para repudiar a postura de Almeida, que havia deletado o post. Foi criado um abaixo-assinado online intitulado Manifesto contra o obscurantismo no Prêmio Jabuti, da CBL, exigindo da CBL um posicionamento e, em  menos de 24 horas, mais de 6 mil assinaturas já haviam sido colhidas.

Nomes como os de Conceição Evaristo, Nélida Piñon, Aílton Krenak, Marcelino Freire, Djamila Ribeiro, Amyr Klink, Antonio Prata, Frei Betto, Drauzio Varella, Eliane Brum e Gonçalo M. Tavares, só para citar alguns, aderiram ao protesto.

Confira na íntegra a carta da CBL:

"Nota oficial – Câmara Brasileira do Livro

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) recebeu e acatou hoje a carta de renúncia do professor Pedro Almeida, curador do Prêmio Jabuti. A Câmara agradece seu trabalho e contribuição para o prêmio durante a edição passada, em uma atuação reconhecida por todos.

Celebrar a produção editorial e homenagear os profissionais que atuam pelo livro, leitura e cultura brasileira continuarão sendo prioridade do Prêmio Jabuti e da Câmara Brasileira do Livro. A entidade seguirá trabalhando para levar melhores serviços aos associados, enfrentando de forma responsável os enormes desafios que nossa sociedade ainda tem adiante e reafirmando seu compromisso permanente com a defesa dos princípios democráticos e valorização do livro e leitura."

Comentários

Últimas notícias