LITERATURA

Pernambucana Cida Pedrosa é alvo de ataque hacker bolsonarista

A live de lançamento de seu novo livro de poesia ocorrida na noite desta quinta (3) foi interrompida por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro

Valentine Herold
Cadastrado por
Valentine Herold
Publicado em 04/09/2020 às 13:05 | Atualizado em 04/09/2020 às 15:44
DIVULGAÇÃO
Mensagens de ódio e áudios de apoio a Bolsonaro interromperam a live da poeta Cida Pedrosa - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O que era para ser um momento de partilha, leituras e celebração da poesia se transformou rapidamente em  constrangimento e censura. A live de lançamento de Estesia, novo livro da escritora pernambucana Cida Pedrosa, realizada na noite desta quinta (3) foi alvo de um ataque hacker de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

O evento estava sendo realizado na plataforma Google Meet,através de um link aberto. Após cerca de 6 minutos do início da live várias pessoas entraram na sala virtual e começaram a enviar mensagens sem nexo, além de interromper constantemente a fala de Cida, que é pré-candidata a vereadora pelo PCdoB e militante da causa feminista há décadas. Gritos pró-governo, xingamentos e palavras de baixo calão seguiram.

Por vários momentos a live precisou ser interrompida pois não dava para ouvir a participação dos convidados, muito menos a poeta falando. O encontro teve então que ser encerrado e uma nova sala fechada apenas para os convidados foi criada.

"Acho que fascista não gosta de arte, de poesia e liberdade de expressão. Sou uma mulher filiada ao PCdoB, feminista e empoderada, tudo que o autoritarismo refuta. Eles são colonialistas, racistas, misóginos", declarou Cida Pedrosa nesta sexta (4). "Eles vieram atacar justamente nossas ideias. O que aconteceu no meu lançamento foi um ataque à liberdade de expressão e um ataque às mulheres também. Por isso foram lá, fazer o barulho de metralhadora girando, matando, os gritos pró-Bolsonaro."

O livro

Estesia, obra reúne 40 haicais e 40 fotografias que dialogam sempre em dupla, abordando as pequenezas do dia a dia da vida urbana. Há diversas formas de ler e interpretar o livro, mas na verdade foram as fotos, tiradas de celular pela própria Cida, que inspiraram o texto. "É um livro que nasceu da contemplação, que é algo da tradição do haicai e também uma atividade que sempre me foi muito cara na minha infância em Bodocó. Quando cheguei no Recife, no final dos anos 1970, também continuei contemplando, a cidade era completamente nova para mim. Mas o tempo foi passando, chegando aos 30 anos eu trabalhava muito e o Recife foi me engolindo", lembra.

"Aí veio a pandemia e fomos obrigados a permanecer em retiro para proteger os outros e nos proteger. De início fiquei paralisada, como muitos. Tenho duas irmãs com saúde mais frágil e tinha muito medo de perdê-las. Foi o reencontro com a contemplação e, a partir dela, da escrita desse poemas que me salvaram desse sentimento. Fui percebendo novamente a cidade, sem carros, vazia, como é linda e cruel. O belo nos passa às vezes despercebido por causa do nosso envolvimento com o cotidiano."

A temática da natureza é predominante na estrutura clássica desta forma poética japonesa, assim como a estrutura formada por 17 sílabas, ambas presentes em Estesia. Toda a renda arrecadada pelas vendas será doada à União Brasileira de Mulheres para a campanha Distribua Amor, Doe Alimentos. O livro é em formato e-book e custa R$ 20, sendo vendido exclusivamente na Amazon.

Comentários

Últimas notícias