"ADEUS, PAPÁ!"

Humorista baiano Jotinha morre aos 52 anos, vítima de covid-19

Jotinha estava em coma após complicações da doença; titular da Sesab confirmou morte

Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 05/11/2020 às 20:04
Notícia
REPRODUÇÃO
Jotinha morreu aos 52 anos na quinta-feira - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

O humorista e radialista Jose Luiz Almeida da Silva, conhecido como Jotinha, morreu nesta quinta-feira (05) de falência de múltiplos órgãos após contrair a covid-19. Ele tinha 52 anos.

A informação foi confirmada no início da noite pelo secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas. “É com muito pesar que recebi a notícia do falecimento do nosso @jotinhadobahea de falência de múltiplos órgãos, ocorrida há pouco, em consequência da #COVID19. Meus sentimentos à família enlutada e a todos que o admiravam”, afirmou o titular da Sesab, em postagem no Twitter.

Mais cedo, o Vilas-Boas havia respondido a uma postagem feita pelo humorista Everson Silva, o Tirullipa, que solicitava das autoridades baianas apoio para conseguir a transferência do colega, internado em estado grave em um hospital particular de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo.

Confira a publicação

Jotinha era famoso por áudios de WhatsApp, no qual costumava usar o bordão "papá", e nas redes sociais era amigo de muitos famosos, entre eles o jogador Neymar.

Torcedor do Bahia, ele chegou a ser garoto-propaganda do clube, participando de diversas ações nas redes sociais. Após a internação do humorista, o clube chegou a publicar uma mensagem desejando força ao torcedor.

Bastante emocionado, um familiar de Jotinha usou a página dele para dar a triste notícia. "Eu venho dar a notícia que nenhum de vocês queria ouvir, e eu também não queria dar pra vocês. Mas ele faleceu, gente. Acabei de saber", comentou um familiar, da porta da casa de Jotinha, na cidade de Elísio Medrado, bastante emocionado.

Campanha

A campanha feita por Tirullipa visava conseguir a transferência de Jotinha para um hospital público, já que a família do radialista não tinha condições de mantê-lo internado no Hospital Incar, com diária de internação custando cerca de R$ 23 mil.

Respodendo ao pedido de apoio de autoridades, Vilas-Boas explicou que a situação clínica de Jotinha era muito grave e não seria possível a remoção por UTI aérea para Salvador.

Durante seu apelo, Tirullipa, que chamou Jotinha de "patrimônio da Bahia", divulgou também um áudio no qual um familiar explicava que a situação de Jotinha era realmente complicada. O humorista estava em coma induzido, na UTI, com os rins parados, tendo que fazer hemodiálise.

Comentários

Últimas notícias