Memória

Galpão da Cinemateca Brasileira é atingido por incêndio em São Paulo

Parte do acervo da instituição foi danificado

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 29/07/2021 às 19:09
Notícia
TWITTER/@MIDIANINJA/REPRODUÇÃO
SUSTO Chamas foram notificadas ao Corpo de Bombeiros no início da noite de ontem - FOTO: TWITTER/@MIDIANINJA/REPRODUÇÃO
Leitura:

O Corpo de Bombeiros de São Paulo recebeu um chamado por volta das 18h desta quinta-feira (29) na Vila Leopoldina, Zona Oeste da cidade, para apagar um incêndio no galpão da Cinemateca Brasileira. Segundo informações do portal G1, o edifício comercial de cerca de 6.356 m² de área construída tinha parte do acervo da instituição sobre o cinema brasileiro, que foi danificado. O edifício principal da Cinemateca Brasileira, localizado na Vila Mariana, com um acervo maior, não foi atingido.

>> Relembre: Em 2016, incêndio atinge Cinemateca Brasileira em São Paulo

>> Relembre: Incêndio na Cinemateca atingiu produções de antes dos anos 1950

>> Futuro de incertezas para a Cinemateca Brasileira

O galpão da Cinemateca em Vila Leopoldina, que abriga o acervo fotográfico da instituição, existe desde 2011 e já sofreu com alagamentos em 2020. O local tem cerca de 200 filmes e, há poucos meses, trabalhadores da cinemateca denunciaram o abandono do local.

Ainda de acordo com o portal, segundo informações preliminares, não houve vítimas. Quinze viaturas com quase 50 bombeiros foram enviadas para combater o fogo. Major Palumbo, porta-voz do Corpo de Bombeiros, informou que no galpão há materiais altamente inflamáveis. Os bombeiros disseram ainda que a estratégia para combater o incêndio é impedir que o fogo se alastre para galpões vizinhos.

Maria Dora Mourão, diretora-executiva da Sociedade Amigos da Cinemateca, em entrevista à TV Globo, disse que o galpão atingido pelo fogo era o único em uso dentre os galpões da Cinemateca. No local são armazenados documentos e filmes de longas e curta-metragens, um "acervo relevante".

Em 2016, este mesmo galpão sofreu um outro incêndio. Na época, o fogo destruiu cerca de 500 obras.

 

Comentários

Últimas notícias