SÉRIE

Reality com a família de Gilberto Gil mostra intimidades e uma fraternidade de fazer inveja às Kardashians

"Em Casa com os Gil" reúne a família para preparar uma turnê na Europa

Romero Rafael
Cadastrado por
Romero Rafael
Publicado em 28/06/2022 às 20:30 | Atualizado em 30/06/2022 às 17:25
DIVULGAÇÃO
EM CASA Gilberto Gil entre os filhos Bem e Preta mais o neto João, em Araras, no Rio - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Uma série que se intitula Em Casa com os Gil propondo acompanhar o artista e sua família na intimidade do lar pode fazer a gente franzir a testa. Porque suscita uma comparação com o que fazem as Kardashians, que transformam em reality show o convívio familiar. Em Casa com os Gil — produção do Prime Video, plataforma de conteúdo da Amazon, que inclusive faz algumas inserções comerciais discretas, mas espertas — é um singelo reality, com cinco episódios e um roteiro que o enobrece: a família está reunida (as gravações foram há um ano) na casa de campo em Araras, no Rio, para combinar uma turnê (que está acontecendo agora) pela Europa.

Gilberto Gil, que completou 80 anos no último domingo, dia 26, ocupa, claro, o centro da série documental, junto com sua música, e no entorno orbitam a esposa, que é também sua empresária, Flora Gil; os filhos — entre famosos e anônimos; noras e genros, muitos netos e uma bisneta.

O roteiro é montado a partir do que chamam de assembleia, quando todos os membros da família se reúnem para que cada um defenda, entre emoções e declarações, uma canção para a turnê. Algumas são descartadas pelo patriarca, mas a maioria é de fato o que forma o repertório da turnê europeia e também um álbum disponível nas plataformas.

Entre as assembleias e os ensaios das músicas acolhidas, o roteiro de Em Casa com os Gil dá algumas piscadinhas para o formato do Keeping Up with the Kardashians: um neto de Gil discute com uma das tias dizendo que ela fala do que não sabe em relação a algum problema familiar; alguns membros da família "tiram onda" das receitas veganas de Bela Gil; Flora reclama de papel entupindo o vaso sanitário; uma reunião em família discute sobrenomes — quando Gil aumenta a voz e defende que os pais escolham livremente, porque há poesia no ato de dar nome.

Nenhum membro se expõe de forma comprometedora. As intempéries captadas pelo diretor Andrucha Waddington não quebram o ar fraternal; têm a função de mostrá-los como uma família que nem todas as famílias. E a intimidade exposta é parte da dinâmica que gira a roda hoje.

Se na série documental, Gil é visto dormindo, Caetano Veloso já havia sido "flagrado" fazendo refeições, em vídeos feitos pela esposa, que é também sua empresária, Paula Lavigne, postados nas redes sociais. Quero dizer: se a gente observa as redes sociais de artistas, conclui que pílulas da vida pessoal têm sido iscas para o trabalho.

Ao aproximar o público do seu lar, o cantor, compositor, músico, ex-ministro da Cultura e membro da ABL reforça a sua obra, revelando histórias e relembrando canções, e ainda faz a gente observar sua humanidade enquanto um artista visto espiritualizado.

Os momentos de Gil com as filhas Preta Gil e Maria Gil são especialmente luminosos. Num deles, ele diz: "Sou um adepto da bondade radical". Embora nos faça tocar nos mistérios da vida, Gil é humano demais.

Uma segunda temporada do reality já foi confirmada pela Prime Video. Vai se chamar "Viajando com os Gil" e mostrará a família durante a turnê na Europa.

Comentários

Últimas notícias