Lançamento

Gilvandro Filho em disco feito com cantoras e parceiras musicais

Das 15 faixas, meia dúzia é assinada com compositoras

José Teles
José Teles
Publicado em 11/03/2020 às 13:39
Notícia
DIVULGAÇÃO
Gilvandro, promete voltar a projeto com cantoras - DIVULGAÇÃO
Leitura:

Um dos mais prolíficos compositores pernambucanos, Gilvandro Filho apresenta uma pequena parcela de sua produção com o disco Mulheres Que Me (em) Cantam, que será lançado hoje, a partir das 19h, na Passa Discos (Rua da Hora, 345, Espinheiro), com um pocket, que terá participação de mulheres que estão no disco, Adriana B, Bia Villa-Chan e Sonia Sinimbu, e canjas de Edinho Queirós e Marcelo Melo (do Quinteto Violado), parceiro de Gilvandro Filho. O CD tem 15 faixas, com exceção de uma, as demais tinha sido gravadas, embora alguma continuassem inéditas em disco:

 

“Reuni algumas das músicas minhas com mulheres cantando. Sou um privilegiado por ter muitas excelentes intérpretes nas minhas canções. Foi difícil escolher e muita coisa já está guardada para um Volume 2. Apenas uma música foi gravada especialmente para este disco: La Barca, o Retorno, um bolero meu e do paulista Márcio Policastro, que Sonia Sinimbu canta, gravação feita aqui no Malunguinho Estúdio”, esclarece Gilvandro Filho que, em 25 anos, acumula uma obra com cerca de quatro centenas de composições, é veterano jornalista, e autor da primeira biografia do Quinteto Violado.

 

Estão também neste disco Estão neste disco Apá, Raquel Martins, Clarisse Grova, Deia Silva (mineira, semifinalista do The Voice 2019), Tacy de Campos (paranaense e protagonista do musical sobre Cássia Eller), Tatiana Rocha, Dayse Addario, Olívia Gênesi, Lua Marina, Danny Reis. Além da italiana Claudia Giuliett (parceira de Gilvandro), e Lucia Helena Corrêa, esta já falecida. Ressalte-se que não se trata de um disco para mulheres, mas igualmente um disco, em parte, também feito por elas: Das 15 faixas, em seis as cantoras são também compositoras. É o caso da cearense Apá Silvino, que já ganhou festival em 2012, em Fortaleza, ao lado de Gilvandro; Raquel Martins (SP), também produtora do CD, pelo seu selo Cafofo Beat; Adriana B; Claudia Giulietti, Tatiana Rocha (SP) e Olívia Gênesi (SP).

 

PROJETOS

 

Geralmente, os discos são lançados, badalados no dia em que são entregues ao público. Gilvandro não pretende que sua trajetória fique por aí:

“A minha ideia é fazer alguns lançamentos por aí afora. Fortaleza e Rio de Janeiro, por exemplo. Temos uma proposta para fazer em São Paulo, que atrairá boa parte das interpretes de Sampa e vizinhanças. Fizemos uma tiragem bastante econômico, num formato feito pela Cafofo, de poucos discos e ampliação do estoque por demanda. Rodamos apenas 150 discos, na primeira leva. Queremos ir aumentando o volume, de acordo com o desempenho do trabalho. E o Volume Dois já está sendo pensado. Música não falta, Cantoras, também não”, garante. O disco está também nas principais plataformas digitais.

 

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias