Gatilhos

'Os abusadores deixam marcas na alma', diz ex-noiva de Nego do Borel

A ex-noiva do cantor, Duda Reis, se pronunciou nas redes dizendo que as imagens, em que Nego do Borel e Dayane Mello estão deitados, foram um gatilho para ela

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 26/09/2021 às 16:33
Notícia
TV GLOBO/REPRODUÇÃO
Duda Reis concedeu entrevista ao 'Fantástico' para falar das agressões que sofria de seu ex-namorado, o cantor Nego do Borel - FOTO: TV GLOBO/REPRODUÇÃO
Leitura:
A Record anunciou neste sábado (25), que o cantor Nego do Borel foi expulso da 13ª edição do reality show A Fazenda. O artista está sendo investigado pela Polícia Civil de São Paulo por suspeita de estupro de vulnerável, contra sua colega de confinamento Dayane Mello. O cantor já tem um processo por assédio sexual, aberto pela sua ex-noiva, a atriz Duda Reis.
"Nego do Borel não faz mais parte de A Fazenda 13. O cantor foi expulso do reality durante esse sábado, 25, após a análise das imagens e o depoimento de Dayane Mello", divulgou a Record pela rede social do reality.
"Diante dos fatos apurados, a direção da Record TV decidiu pela retirada do Nego do Borel da competição", informou a emissora em nota, após pressão de patrocinadores do reality e do público ao longo do dia.
A equipe jurídica de Dayane registrou a ocorrência na Delegacia de Itapecerica da Serra (SP), onde o reality rural está acontecendo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o advogado apresentou imagens para justificar a ocorrência, além de relatar os fatos.
Nos vídeos da transmissão, é possível perceber que a modelo aparentava estado de embriaguez após uma festa que começou na noite de sexta-feira, 24. Nego do Borel se deitou na cama junto com ela e MC Gui chegou a pedir a ele que saísse. Outros confinados também comentam sobre ela estar "completamente bêbada". Durante a madrugada, foi possível ouvir sons que indicavam um comportamento sexual na cama em que ambos estavam.
A ex-noiva do cantor, Duda Reis, se pronunciou nas redes dizendo que as imagens foram um gatilho para ela. "Pelo bem da minha saúde mental, hoje minha família e minha equipe me afastou das redes sociais. Costumo gravar vídeos falando, porém ao ver a imagem do meu agressor forçando uma relação sexual com uma mulher 100% vulnerável, automaticamente tive gatilhos enormes e desenvolvi uma série de crises de pânico. Lembrei do que eu vivia e lembrei de como foi duro ter sido desacreditada por muitas pessoas por muito tempo, enquanto eu me esgoelava para tentar contar o que eu vivi e para ajudar mulheres a não sofrerem o mesmo com o mesmo homem. Tenho pesadelos e flashbacks de inúmeras situações de violência (física e sexual) quase toda semana, e tenho feito diversos tratamentos e sendo muito bem cuidada, porém, os abusadores deixam marcas na alma", escreveu.

Entenda o caso

Enquanto os participantes se preparavam para dormir, MC Gui comenta, ao perceber Nego do Borel na mesma cama que Dayane Mello: "Day, se você quiser ficar aí, você responde. Papo sério. Se ela não responder você sai, Nego".
Na sequência, outros confinados comentam sobre ela estar "completamente bêbada". Durante a madrugada, foi possível ouvir sons que indicavam um comportamento sexual na cama em que ambos estavam.
Dayane deu um depoimento sobre o ocorrido que foi ao ar durante a exibição do programa. A modelo começou dizendo que recordava de tudo o que aconteceu. Em seguida, negou se lembrar que os colegas a chamaram para sair da cama onde estava com Nego do Borel e que havia dito a ele que tinha uma filha, tentando evitar o cantor.
Mello afirmou ainda que estava consciente que os dois "dormiram abraçados" e que não fez nada do que não queria. "A gente não transou", afirmou. Porém, nas imagens do programa, é possível ouvi-la rejeitando Nego na madrugada: "Para com isso, Nego", disse entre respirações ofegantes, beijos e gemidos. Dayane ainda pediu mais uma vez: "Para com essa boca".
A assessoria de Nego do Borel afirmou que está em contato com a equipe jurídica da RecordTV para pedir mais detalhes sobre a expulsão. "Deixamos claro que somos a favor de que a justiça seja feita e por isso pedimos para que evitem julgamentos sem provas ou baseados em pequenos recortes da internet", diz um comunicado na rede social do cantor.

Relembre o caso de assédio contra Duda Reis

Em janeiro deste ano, após desabafar na internet sobre a agressividade do ex-noivo, Duda Reis abriu um registro policial acusando Nego do Borel por estupro de vulnerável, ameaça, injúria, lesão corporal, violência doméstica e transmissão de HPV (infecção sexualmente transmissível). Pela medida protetiva da Lei Maria da Penha, Nego não podia contatar ou se aproximar dela.
A atriz afirmou que foram mais de dois anos de relacionamento abusivo. Por causa dos traumas sofridos, a jovem de 19 anos foi diagnosticada com depressão, síndrome do pânico, bulimia e anorexia, e toma remédios prescritos pelo psiquiatra. Duda disse que os medicamentos a deixavam "chapada" e nesses momentos o ex-parceiro teve relações sem consentimento.
"Ele chegava e vinha ter relações comigo e eu aceitava. Eu não tinha consciência", contou a influenciadora em entrevista ao Fantástico. "A gente acha que estupro é a pessoa te pegar e sair te arrastando, pegar uma pessoa desconhecida na rua, mas não. Quando eu tive essa consciência eu fiquei muito mal de como me submeti a muitas coisas". O cantor negou: "Estupro é uma coisa muito séria. Não houve sexo sem consentimento".
Em agosto, a Polícia Civil de São Paulo divulgou o laudo da perícia concluindo falta de provas na investigação feita nos aparelhos eletrônicos do cantor. O processo ainda está aberto, mas Nego já iniciou um processo contra Duda Reis por calúnia, injúria e difamação.
 

Últimas notícias