NOVIDADE

Júlio Ferraz lança single Travessia Boa Viagem como perspectiva para novo álbum

Cantor e compositor pernambucano está preparando novo trabalho para 2022; ele também produziu faixa Algoz que é uma crítica ao cenário político do Brasil

Marcelo Cavalcante
Marcelo Cavalcante
Publicado em 21/12/2021 às 10:17
Divulgação
DISCOGRAFIA Júlio Ferraz prepara, para 2022, um novo álbum, por ora sem nome - FOTO: Divulgação
Leitura:

O músico, arranjador e compositor pernambucano Júlio Ferraz não parou de produzir durante a pandemia. Isolado em sua casa, tomando os devidos cuidados com a saúde, ele prepara um
novo álbum. Mas sem tanta pressa. E aos poucos vai soltando pistas do que a por vir. Nas plataformas digitais, ele disparou o novo single "Travessia Boa Viagem", pela gravadora Discobertas.

A canção é parte de um vasto material que começou a ser trabalhado em maio deste ano e que resultará no seu novo álbum, previsto para ser lançado em 2022. E o que já dá para perceber que a concepção musical de Júlio Ferraz é o universo aberto para várias possibilidades. Em Travessia Boa Viagem ele mergulha no universo da MPB, trazendo elementos da eletrônica, criando uma atmosfera psicodélica.

Impossibilitado de gravar com sua banda por conta do isolamento durante o período pandêmico, Júlio Ferraz não se intimidou em gravar todos os instrumentos sozinho. O curioso é que o compositor, nascido no município de Floresta, sertão de Pernambuco, inova ao trazer com o sigle, uma faixa lado B chamada Algoz, que foi lançada exclusivamente para as plataformas digitais e não estará no novo álbum.

"É uma leitura crítica e direta sobre o atual presidente, seu governo e aqueles que apoiam sua postura, desde que despontou como uma péssima possibilidade. Eu compus diante da dor, nunca é fácil, mas, também nunca foi tão difícil", explica. Algoz tem uma pegada mais rock, o que a torna ainda mais psicodélica.

O álbum que estar por vir no próximo ano será o quinto da carreira solo de Júlio Ferraz, que começou em 2016, num trabalho paralelo à sua banda Novanguarda. O nome do trabalho ainda não foi definido pelo artista. "Eu não poderia ficar quieto, por mais denso que fosse o instante, a música é minha vida e ela precisa disso, encarar os desafios diante do som, diante dos dias, e eu resolvi enfrentar, viver", justifica.

Comentários

Últimas notícias