PRECONCEITO

Tiago Abravanel critica a tia por fala sobre homofobia: 'Precisa me respeitar'

Patrícia Abravanel disse que gays precisam ser "mais compreensivos" com conservadores

Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 02/06/2021 às 15:52
Notícia
Reprodução
A fala da apresentadora durante o programa Vem Pra Cá, no SBT, viralizou nas redes sociais. - FOTO: Reprodução
Leitura:

O ator Tiago Abravanel comentou uma polêmica depois que a tia, Patrícia, defendeu o respeito a pessoas homofóbicas durante o programa Vem Pra Cá, no SBT, nesta terça-feira (1º). A fala da apresentadora viralizou nas redes sociais.

No programa, a filha de Silvio Santos defendeu que os gays deveriam ter mais compreensão com pessoas conservadoras, que ainda estão se adaptando a questões LGBTQIA+ - sigla que ela ironizou. O comentário foi feito defendendo Rafa Kalimann e Caio Castro, criticados por compartilhar a fala de um pastor que disse que não aceita a homossexualidade, mas respeita.

 

“Vamos falar sobre um assunto delicado. Hoje minha tia, a Patrícia Abravanel, fez um comentário no programa que me pegou de um jeito que não ficou legal. O comentário que ela fez foi em cima de um ocorrido com a Rafa Kalimann e o Caio Castro antes de ontem. Eles postaram um vídeo de um pastor falando que não concordava com o casamento gay, mas que respeitava. Isso gerou algumas retratações deles e aí, a Patrícia e o Gabriel Cartolano comentaram”, disse Tiago.

Ele explicou que se sentiu mal com a fala porque orientação sexual não é "questão de opinião" e que a tia deve respeitá-lo. “Eu resolvi fazer esse vídeo, porque eu acho que assim como ela falou ao vivo o que ela pensa, eu acho que eu também preciso falar o que eu penso aqui nas minhas redes. Tentar falar para você, tia, o como eu me senti assistindo, tá? Eu acho que em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final”, continuou.

Para ele, a tia foi homofóbica nas suas colocações. “Opinar, você opina se uma roupa é bonita ou feia para você. Se você quer café ou chá ou se você gosta de doce ou salgado. A orientação sexual não é da opinião de ninguém. A não ser da pessoa que escolheu ser aquilo que ela é. Escolheu não. Ela nasceu assim, então, não é uma questão de opinião. Ponto. Quando se opina em relação a isso... Esse é um ato homofóbico”.

O que Patrícia disse

No programa, a apresentadora minimizou a homofobia e pediu compreensão com "os mais conservadores". “Eu acredito que nós, mais velhos, e nós que fomos educados por pais mais conservadores, a gente está aprendendo, a gente está se abrindo, mas eu acho que é um direito também das pessoas respeitarem. Por que não concordar em discordar?”, questionou.

Ela afirmou que não achou Rafa e Caio homofóbicos no episódio, afirmando que para ela eles "foram educados de uma outra maneira". “Então, assim como ‘LGDBTYH’, não sei, querem respeito, eu acredito que eles têm que ser mais compreensivos com aqueles que hoje ainda não entendem direito e estão se abrindo para isso”, disse.

Para ela, o tema é difícil de ser tratado com os filhos. “É muito difícil educar filhos e falar assim ‘que que eu vou falar pro meu filho? Como falar?’ Porque a gente não sabe lidar. Tem que ter respeito e compreensão e não massacre e cancelamento”.

Comentários

Últimas notícias