Portos

Operador logístico Ziranlog vai gerar 95 empregos em Suape

Empresa do Rio de Janeiro já tem operações logísticas em outros cinco locais

Adriana Guarda
Adriana Guarda
Publicado em 10/03/2020 às 20:30
Notícia
Foto: Suape/Divulgação
Em meio à crise com os caminhoneiros, volume de contêineres transportado entre portos cresceu 18,2% entre junho de 2018 e abril de 2019 - Foto: Suape/Divulgação
Leitura:

O Complexo Industrial Portuário de Suape ganha mais um operador logístico com a chegada da Ziranlog. Pertencente ao grupo Ziran, do Rio de Janeiro, a empresa está investindo R$ 15,5 milhões em Pernambuco e vai gerar 95 empregos diretos e outros indiretos. A operadora está ocupando uma área de 56,6 mil metros quadrados na Zona Industrial de Suape. A empresa ainda está em fase de contratação de pessoal e o contato em Pernambuco é pelo e-mail ziranlogpe@ziranlog.com.br e pelo telefone (81) 3717 0252.

“Suape é o maior porto do Nordeste e tem grande potencial de crescimento. Apesar do momento de baixo crescimento da economia no País nós precisamos estar preparados para quando o movimento crescer estamos prontos”, defende o CEO da Ziranlog, Admar Pereira. A empresa vai atuar na retroárea de Suape, servindo aos clientes como um complemento do Tecon Suape. A Ziranlog armazena e transporta contêineres e, em Suape, vai atender diretamente importadores e exportadores do Porto, reforçando os prestadores de serviço no núcleo de apoio logístico do Complexo.

Com 17 anos de atuação no mercado, a Ziranlog conta com outras cinco filiais espalhadas pelo Brasil: Guarulhos, Betim, Itaguaí, Vila Velha e Salvador. a unidade de Suape tem capacidade para armazenar até 15 mil TEUs (do inglês Twenty-foot Equivalent Unit - unidade equivalente a 20 pés). O pátio de contêiner também possui tomadas para contêiner reefer (usado no transporte de mercadorias sensíveis à temperatura).

MOVIMENTAÇÃO

Além da chegada de um novo empreendimento, Suape também comemora o crescimento da movimentação de cargas neste início de ano. Em janeiro, o desempenho foi o melhor para o mês desde sua fundação há 41 anos. Com o total de 2,3 milhões de toneladas, o volume é 45% superior ao acumulado no mesmo mês do ano passado e 31% maior do que janeiro de 2017, que até então sustentava o recorde do mês com 1,8 milhão de toneladas. O crescimento deve se repetir no mês de fevereiro, que ainda não teve a movimentação consolidada, com a perspectiva de chegar a cerca de 60% de acréscimo em relação a fevereiro de 2019.

O aumento registrado no primeiro mês do ano foi resultado do desempenho dos granéis líquidos, principal carga movimentada no porto, que somaram 1,8 milhão de toneladas, 754 mil a mais que em janeiro do ano passado, representando uma alta de 67%. A performance foi motivada pela elevação de carga da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), que só em janeiro recebeu 759 mil toneladas de petróleo bruto – 60% a mais no comparativo com o mesmo mês do ano passado.

“Nossas perspectivas são ainda melhores a médio e longo prazos. Acreditamos que a movimentação de granéis líquidos vai ser ainda maior com a venda da Rnest e conclusão de seu parque. Temos um terminal de granéis sólidos em transição, que devemos licitar até o final de ano, um novo terminal de contêineres a licitar e boas perspectivas, também, com o leilão de energia e a movimentação de gás por Suape. Sem falar nas novas empresas que estão se instalando em Pernambuco e vão querer utilizar o porto para distribuição de seus produtos”, observa o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho.

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias