CAGED

Carreiras na linha de frente contra coronavírus tiveram perda real, mostra Caged

Estudo foi divulgado pela plataforma 'Quero Bolsa'

Agência Brasil
Agência Brasil
Publicado em 31/03/2020 às 19:33
ANDREW THEODORAKIS/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Pernambuco tem mais de 68 mil casos de casos de coronavírus - FOTO: ANDREW THEODORAKIS/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Leitura:

Um levantamento feito a partir de dados oficiais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostra que a maioria das carreiras que hoje está mobilizada no combate à disseminação do novo coronavírus e no atendimento a enfermos, vítimas da pandemia, sofreu queda real nos vencimentos em 2019.

>> Saiba tudo sobre o novo coronavírus

Salários de profissionais contratados no ano passado como enfermeiros, biólogos, biomédicos, biotecnologistas, químicos e farmacêuticos, portadores de diploma de ensino superior, perderam poder aquisitivo face a reajuste abaixo da inflação. O estudo foi divulgado pela plataforma 'Quero Bolsa', utilizada por estudantes para obtenção de auxílio no ingresso em faculdades privadas em todo o país.

Conforme nota distribuída à imprensa, as contratações de enfermeiros em 2019 tiveram valor médio R$ 3.309,99 - 3,08% acima do valor no ano anterior (R$ 3.211,23). O percentual é abaixo da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que ao longo do ano passado foi 4,3%.

As contrações dos biomédicos tiveram valor médio de R$ 2.557,18 – reajuste também de 3,08% sobre a média do ano anterior (R$ 2.481,61). Entre os farmacêuticos, o índice de aumento das remunerações foi 2,94% - passando de R$ 3.125,57 em 2018 para R$ 3.217,48.

No caso dos biotecnologistas, o aumento do valor médio das contratações foi de 2,17% - subindo de R$ 3.603,71 para R$ 3.681,96. Já os químicos perceberam reajuste de 1,34% - de R$ 4.279,07 para R$ 4.336,34.

Em termos de percentuais de ajustes, a pior situação verificada foi a dos biólogos – o salário médio pago nas novas contratações teve baixa de 0,7% entre 2018 e 2019. “O valor recebido pelos profissionais passou de R$ 3.102,22 para R$ 3.080,63”, aponta a nota da plataforma.

Segundo a Quero Bolsa, as carreiras da medicina envolvidas na prevenção e cuidados aos doentes “tiveram ganho real de salário”. De acordo com a comparação, “em média, médicos clínicos receberam R$ 6.596,75, em 2019, alta de 6,65% em relação a 2018, quando o salário pago foi de R$ 6.185,47. Já os médicos infectologistas receberam R$ 6.958,02, alta de 8,17% em relação a 2018. Naquele ano, o salário médio foi de R$ 6.432,4.”

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

Comentários

Últimas notícias