REABERTURA

Petrolina anuncia plano para retomada gradual das atividades econômicas a partir de segunda-feira (1º)

Segundo a Prefeitura, o plano de retomada gradual já estava preparado, mas só nesta quinta recebeu autorização do governador Paulo Câmara (PSB) para ser posto em prática

Marcelo Aprígio
Cadastrado por
Marcelo Aprígio
Publicado em 28/05/2020 às 17:20 | Atualizado em 28/05/2020 às 19:32
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
PAUTAS Petrolinense critica violência, desemprego, abastecimento de água, saneamento e a carga tributária - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

A prefeitura de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, já tem protocolos para a retomada gradual da atividade econômica no município. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (28) pelo prefeito Miguel Coelho (MDB), por meio das redes sociais. A reabertura do comércio e outros setores da economia começa a partir da próxima segunda-feira (1º).

"A prioridade sempre foi e continua sendo salvar vidas. Mas precisamos enfrentar também os duros efeitos econômicos e sociais da pandemia", declarou o prefeito ao comunicar que o plano de retomada gradual já estava preparado, mas só nesta quinta recebeu autorização do governador Paulo Câmara (PSB) para ser posto em prática, após entendimento entre a administração municipal e o Governo do Estado, que determinou a suspensão de serviços considerados não essenciais devido à pandemia do novo coronavírus. 

O detalhamento das fases para retomada do serviços será feito nesta sexta-feira (29), às 17h, em coletiva transmitida pelas redes sociais do prefeito.

Para o prefeito Miguel Coelho, o governador demonstrou sensibilidade ao atender o pleito da cidade. De acordo com ele, o processo de reabertura só será possível porque Petrolina tem um quadro de contaminação da doença diferente de cidades da Região Metropolitana do Recife (RMR), que concentra a maioria dos casos de Pernambuco. "Agora vamos providenciar essa retomada com segurança sanitária e todas as medidas necessárias para proteger a população", afirma Miguel, reforçando que a administração municipal já vinha sentindo as condições para uma reabertura gradativa, mas não podia fazer isso sem a anuência do Governo do Estado.

Por meio de nota, o governador Paulo Câmara afirmou que conversou por telefone na tarde desta quinta-feira, com o prefeito Miguel Coelho, que manifestou a intenção de liberar o comércio na cidade, a partir da próxima semana. O chefe do Poder Executivo estadual esclareceu que uma possível flexibilização das medidas restritivas precisa ser analisada levando em conta as orientações das autoridades sanitárias. A nota diz ainda que o Câmara deve encaminhar para Coelho os dados específicos de Petrolina nesta sexta-feira (29).

O anúncio da reabertura gradual do comércio na cidade sertaneja foi comemorada pelo Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas Petrolina). Segundo o presidente da entidade e diretor da Fecomércio-PE, Joaquim de Castro, a medida pode trazer um alento para o setor, que é responsável por 57% do Produto Interno Bruto (PIB) do município. "Nossa expectativa é que, com a reabertura, tenhamos um impulsionamento do consumo, o que, certamente, tranquilizará os comerciantes de Petrolina, após esse período de quarentena", pontua Castro, ressaltando que o setor do comércio e serviços emprega aproximadamente 34 mil pessoas, o que representa 52% da mão de obra da cidade. "Passadas as dificuldades financeiras, é possível começar a planejar a reversão das cerca de 3 mil demissões que fomos obrigados a fazer e garantir que Petrolina volte a crescer", pontua.

No entanto, na visão do empresário Silvio Medeiros, 57 anos, produtor e exportador de frutas, apesar da retomada das atividades econômicas, as dificuldades econômicas em decorrência da pandemia de covid-19 devem continuar impedindo que empreendedores reabram suas empresas. "O comércio da cidade está liquidado economicamente. Muitos empresários não conseguirão reabrir e, se o fizerem, terão que se endividar para colocar dinheiro em caixa, compensando esse tempo sem faturamento", diz ele, afirmando que não havia necessidade da adoção de medidas de restrições tão severas na cidade.

Procuradas pela reportagem do JC, a Associação dos Produtores e Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport) não retornou o contato até a última atualização desta matéria.

Covid-19 em Petrolina

Petrolina registra 228 casos de infecção pela covid-19, com sete mortes. Destes, 164 casos foram confirmados por meio de testes rápidos adquiridos pela prefeitura e 64 diagnosticados por exame laboratorial. Outras 89 estão recuperadas da doença.

Na última segunda-feira (25), um hospital de campanha foi inaugurado no Centro Dom Carmelo, no bairro Pedra do Bode, imóvel cedido pela Diocese. A estrutura conta com 100 leitos, destinados a pacientes em estágio intermediário da doença.

Um homem de 68 anos que aguarda o resultado do exame foi o primeiro paciente a ser recebido na unidade saúde, na noite da terça (26). Ele foi atendido na Unidade Básica de Saúde (UBS) com quadro de tosse seca, febre e desconforto respiratório. O estado de saúde é estável.

Reabertura em todo o Estado

Nesta quinta-feira (28), o Governo de Pernambuco também anunciou uma reabertura gradativa das atividades econômicas. A retomada dos serviços deve durar 11 semanas. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, haverá ainda um plano para os setores produtivos com horários diferenciados de trabalho a fim de reduzir o número de trabalhadores nos horários de pico no transporte público do Grande Recife.

Schwambach explicou também que cada atividade terá um protocolo de funcionamento específico com três eixos: regras de distanciamento social, higiene e comunicação e monitoramento. Porém, os detalhes serão divulgados apenas no final de semana, quando serão repassadas as regras que passam a valer a partir da segunda-feira (1º), um dia após o fim do lockdown no Recife e em mais quatro cidades.

Comentários

Últimas notícias