ECO

EUA anuncia sanções contra funcionários da Huawei e gasoduto entre Rússia e Alemanha

Governo norte americano se pronuncia sobre veto do Reino Unido sobre gigante chinesa de telecomunicação, e prometeu agir contra gasodutos entre Alemanha e Rússia caso

AFP
AFP
Publicado em 15/07/2020 às 14:59
Notícia
Foto: NICHOLAS KAMM / AFP
Secretário de Estado americano, Mike Pompeo - FOTO: Foto: NICHOLAS KAMM / AFP
Leitura:

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo, anunciou nesta quarta-feira (15) sanções contra alguns funcionários da empresa chinesa de telecomunicações Huawei e ameaçou mais sanções para impedir o projeto de gasoduto Nord Stream 2, que a Rússia está construindo para chegar até a Alemanha.

"O Departamento de Estado vai impor restrições de visto a certos funcionários de empresas de tecnologias chinesas como a Huawei, que dão apoio material a governos envolvidos em violações dos direitos humanos e abusos", disse Pompeo em entrevista coletiva.

Em um comunicado, o Departamento de Estado alertou as empresas de telecomunicações do mundo. "Se estão fazendo negócios com a Huawei, estão fazendo negócios com violadores dos direitos humanos", alertou.

O secretário de Estado também anunciou uma viagem para Londres, depois que o Reino Unido anunciou que vetará a Huawei do desenvolvimento de sua rede 5G. No entanto, negou que a decisão britânica ocorreu por pressão dos Estados Unidos.

"Eu realmente acredito que eles fizeram isso porque sua equipe de segurança chegou à mesma conclusão que nós", afirmou.

5G é lançada no Brasil; saiba onde vai funcionar

Além disso, Pompeo prometeu mais sanções contra o gasoduto entre a Rússia e a Alemanha.

"Nossas expectativas são que aqueles que participarem do projeto estarão sujeitos a uma revisão das possíveis consequências", alertou o secretário de Estado.

No ano passado, o presidente Donald Trump promulgou uma lei no Congresso que sanciona os construtores que participam desse projeto, cujos investimentos chegam a US$ 11 bilhões.

Pompeo anunciou hoje que o governo de Trump agora incluirá o projeto no marco da Lei para Combater os Adversários dos Estados Unidos, uma legislação separada para estabelecer sanções contra países.

"Vamos juntar nossa voz àqueles na Europa que estão preocupados com a agressão russa", disse Chris Robinson, um alto funcionário do Departamento de Estado. "As ferramentas que temos à disposição hoje ajudarão a reforçar essa mensagem", acrescentou.

A Alemanha expressou sua oposição às sanções, alegando que interferem em seus assuntos internos.

Nord Stream 2 completa a Nord Stream 1 e fornecerá gás entre a Rússia e Alemanha através de um gasoduto que atravessa as águas territoriais de cinco países: Rússia, Finlândia, Suécia, Dinamarca e Alemanha.

Nord Stream 2 AG e Nord Stream AG são empresas suíças, cujo capital é de propriedade do gigante russo Gazprom em 100% e 51% respectivamente.

Várias empresas europeias estão associadas ao projeto, entre elas os grupos alemães Wintershall e Uniper, a britânico-holandesa Shell, a francesa Engie e a austríaca OMV.


 

 

 

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias