Dinheiro

Salário mínimo em julho deveria ser de R$ 4.420, aponta Dieese

O valor de salário proposto corresponde a 4,23 vezes o salário mínimo vigente atualmente em território brasileiro

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 06/08/2020 às 21:02
Notícia

MARCOS SANTOS/USP IMAGENS
O valor ainda é uma realidade distante para muitas famílias brasileiras - FOTO: MARCOS SANTOS/USP IMAGENS
Leitura:

Um sonho para muitos brasileiros. O salário mínimo considerado ideal para garantir o sustento de uma família com quatro pessoas, contendo dois adultos e duas crianças, deveria ter sido de R$ 4.420,11 em julho. A previsão é de um estudo feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Vale ressaltar que o valor atual do salário mínimo no Brasil é de R$ 1.045. Ou seja, o valor de salário proposto pelo Dieese corresponde a 4,23 vezes o salário mínimo vigente atualmente em território brasileiro.

>> Protesto tomam as ruas de Beirute, no Líbano, dois dias após explosões

>> Confira quais seriam as áreas mais atingidas se a explosão que aconteceu no Líbano fosse no Marco Zero do Recife

>> Horário de funcionamento dos shoppings e restaurantes é ampliado no Grande Recife

O Dieese fez o cálculo a partir do valor da cesta básica em Curitiba, a mais cara do País, que custou R$ 526,14 em julho deste ano. Segundo instituição a cesta básica mais barata foi registrada em Aracaju, custando R$ 392,75. O departamento calcula mensalmente o preço dos alimentos em 17 capitais brasileiras. Dessas, 13 cidades, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro, tiveram redução no custo da cesta básica em julho.

Em pesquisa realizada em 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Esteatítica (IBGE), os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnadc), que trata de todas as fontes de rendimento, mostraram que a renda média mensal de 60% dos trabalhadores brasileiros foi menor que um salário mínimo em 2018. A porcentagem corresponde a 54 milhões de brasileiros empregados com carteira assinada ou na informalidade.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias