Loteria

Mega da Virada: a importância da educação financeira para gerir o prêmio

O apostador precisa ter cautela na hora de apostar e, caso ganhe, na hora de gastar o prêmio

Gabriela Carvalho
Gabriela Carvalho
Publicado em 29/12/2020 às 9:31
Notícia
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
A possibilidade de a Mega-Sena da Virada ter um único apostador premiado é 0,6% - FOTO: Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Leitura:

No dia 31 de dezembro de 2020 a partir das 20 horas se saberá o nome do ganhador (ou ganhadores) da Mega-Sena da Virada que receberá cerca de R$ 300 milhões, uma quantia astronômica. Esse é um dos maiores prêmios da história dessa aposta e sendo a última oportunidade do se ficar milionário ainda neste ano. Em função disto, as lotéricas estarão lotadas até essa data. Muita gente aposta não só dinheiro, mas também a esperança em ganhar essa quantia e resolver, de uma vez por todas, a vida financeira.

>> Mega da Virada: veja os números mais sorteados na Mega-Sena

O valor é tão grande que poderá garantir uma vida muito boa por várias gerações se o felizardo tiver educação financeira. Para se ter ideia, em uma aplicação básica, com rentabilidade de 0,5% ao mês, a rentabilidade desse valor chegará a R$ 1,5 milhões por mês. Ou seja, se tem para gastar R$ 50 mil por dia.

Apesar da grande quantidade de dinheiro, o educador e terapeuta financeiro Reinaldo Domingos recomenda que o valor seja poupado para que dure.

"Já vi vários casos de pessoas que perderam milhões, pois não respeitaram o dinheiro que ganharam, distribuindo dinheiro descontroladamente e gastando sem controle. Lembro sempre que, quem poupa, pode ajudar muito mais pessoas por muito mais tempo", disse.

>> Mega da Virada: quantas combinações são possíveis com 6 números de 1 a 60?

"Sobre onde aplicar o valor, sugiro sempre a variação de investimentos, não apostando em apenas uma linha. Lembrando que por mais que a alegria seja grande, é preciso seriedade na hora tratar com o dinheiro, por isso é bom buscar por auxílio de especialistas de sua confiança. Também reforço que se deve tomar muito cuidado com palpites e novos amigos que possam aparecer para, como se diz popularmente, tirar uma casquinha", explicou.

Cautela na hora de apostar

Embora a situação seja de euforia, é preciso cautela. O terapeuta chama a atenção dos apostadores que ficam viciados em concursos lotéricos. 

"Há pessoas que se tornam 'viciadas' em apostar, o que, ao invés de ajudar, atrapalha - e muito - as finanças pessoais. Já outras vendo o valor milionário, direcionam grandes quantias a esse objetivo, acreditem, já observei pessoas apostando muito mais do que R$ 1 mil em apenas um dia. Depois, se não ganhar, fica difícil pagar essa conta", contou.

"Na educação financeira, a pessoa aprende a ter sonhos materiais que serão realizados e entre estes sempre deverá estar o da independência financeira. Na Metodologia DSOP, dividimos os sonhos em: curto (até um ano), médio (de um a dez anos) e longo prazo (mais de dez anos). Se tornar sustentável financeiramente deve ser um objetivo de longo prazo, porém, para atingir, o início deve ser imediato", explicou.

Reinaldo também aconselha que, assim que a pessoa receber seus rendimentos, ela já deve, imediatamente, separar uma parte para os seus sonhos. Com isso, não haverá risco de cair nas tentações do consumo e não sobrar dinheiro para poupar.

"Também é fundamental que se saiba exatamente os valores desses sonhos, descobrindo, assim, o quanto deverá guardar mensalmente para cada um. O tipo de aplicação que deverá feito para realização dos sonhos também dependerá do tempo que pretende realizá-los. Para uma aposentadoria sustentável financeiramente, é preferível aplicações de longo prazo, como uma previdência privada ou título do tesouro direto", orientou.


Comentários

Últimas notícias