CORONAVÍRUS

Companhia aérea proíbe embarque de passageiros usando máscaras com válvulas

A companhia justificou que alguns modelos tem baixa eficiência contra a propagação da covid-19

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 18/02/2021 às 17:12
JUSTIN SULLIVAN/GETTY IMAGES/AFP
Uso de máscaras é apontado como uma das ferramentas essenciais no combate ao novo coronavírus - FOTO: JUSTIN SULLIVAN/GETTY IMAGES/AFP
Leitura:
A companhia aérea Latam decidiu proibir alguns tipos de máscaras faciais em seus voos, seguindo recomendações de entidades como a International Air Transport Association (Iata) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Fica vetado o uso de máscaras com válvulas, protetores bucais, lenços e bandanas de pano em todos os voos da companhia, que diz que esses modelos tem baixa eficiência contra a propagação da covid-19.
A medida vale a partir de 1º de março, segundo divulgou a companhia em comunicado neste mês. Os modelos aceitos pela companhia são: máscaras cirúrgicas, FFP2 (KN95) sem válvulas; FFP3 (N95) sem válvulas e máscaras de pano (sem válvulas). A companhia lembra que a responsabilidade de providenciar a proteção é dos passageiros.
"Os passageiros que comparecerem ao embarque com máscara fora do padrão não poderão embarcar se não a possuírem ou substituírem por uma das alternativas permitidas", informa a Latam. A companhia destaca ainda que os viajantes devem observar todos os requisitos exigidos pelos países de chegada, em caso de embarques internacionais.
Um estudo do Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos apontou que assegurar que a máscara está posicionada de maneira firme na face e o uso de duas máscaras são meios de reduzir significativamente a exposição ao novo coronavírus.

Últimas notícias