BENEFÍCIO

Auxílio emergencial 2021: Caixa confirma aprovação de 200 mil pessoas que estavam "em processamento'' e dá nova data para pagamento

Segundo o presidente da Caixa, governo federal deu início aos pagamentos tendo 40 milhões de pessoas aprovadas

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 08/04/2021 às 14:37
Notícia
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal. - FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, confirmou nesta quinta-feira (8) que novos 200 mil beneficiários foram aprovados para receber o auxílio emergencial em 2021. Esse grupo de beneficiários estava com "dados em processamento'' e passarão a receber a primeira parcela dos pagamentos em uma nova data específica. 

Ainda segundo Guimarães, o governo federal, através da Dataprev, tem dividido os beneficiários em grupos. Um primeiro grupo corresponde a 40 milhões de beneficiários, que conforme o calendário, tiveram os dados aprovados desde o último dia dois de abril e começaram a receber, seguindo o mês de nascimento, a partir do dia seis de abril. 

>>> Tire suas dúvidas sobre o benefício em 2021

A estimativa do governo federal é de que o novo auxílio emergencial atenda cerca de 45,6 milhões de pessoas. Portanto, mais de cinco milhões de possíveis beneficiários ainda aguardam uma resposta se estão aptos a receber um pagamento ou não. 

>>> confira calendário do auxílio emergencial

"40 milhões de famílias foram aprovadas no primeiro grupo. Vários outros grupos estão sendo analisados. Normalmente se realiza essa aprovação em grupo. Hoje de manhã, mais de 200 mil (famílias foram aprovadas", afirmou Guimarães em entrevista ao programa Encontro, da Rede Globo. 

O número de famílias ou pessoas beneficiadas é o mesmo, já que este ano o governo federal restringiu o pagamento a um único beneficiário por família. 

Quando vou receber

Para as pessoas que ainda seguem com os dados em processamento, o governo federal segue sem um prazo definido de resposta. Já para os 200 mil aprovados nesta quinta-feira (8), ainda segundo Guimarães, o pagamento da primeira parcela só será feito no próximo dia 15 de abril.

"Vamos seguir o mesmo calendário que seguimos no ano passado, por mês de nascimento. Por isso será dia 15 de abril, porque vamos pagar os nascidos em maio (nessa data), mas, nesse caso, os nascidos em janeiro, fevereiro, março, abril ou maio, todos receberão o depósito na conta de poupança digital, e que todos já têm", garantiu o presidente da Caixa.

Vale ressaltar, que essas pessoas que estão sendo aprovadas depois do lançamento inicial do calendário do auxílio emergencial estão inscritas desde o ano passado e com dados sendo cruzados nas bases analisadas pela Dataprev pelo mesmo período de tempo. O governo federal não abriu novas inscrições este ano. 

Em 2020, o governo federal investiu R$ 295 bilhões nos pagamentos, beneficiando diretamente 68 milhões de pessoas. O auxílio emergencial instituído pela Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020, foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1.200 para mulheres provedoras de família monoparental, enquanto a extensão do auxílio emergencial (MP nº 1000) teve até quatro parcelas de R$ 300 para o público geral e de R$ 600 para a cota dupla.

Em 2021, o auxílio será pago em quatro parcelas mensais de R$ 250, em média, tendo como exceção as mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que terão direito a R$ 375, e os indivíduos que moram sozinhos (família unipessoal), que receberão R$ 150.

O governo federal, ao iniciar os pagamentos, também informou que os beneficiários que tiveram o auxílio negado teriam 10 dias corridos, a partir do dia 2 de abril, para contestar a negativa junto ao Ministério da Cidadania, mas até agora não detalhou qualquer informação sobre um possível novo prazo de contestação por conta desse atraso nas análises. 

Procurado, o Ministério da Cidadania não respondeu ao Jornal do Commercio até a publicação desta matéria.

Comentários

Últimas notícias