PROJETO EMPREENDER

Com ideia criativa e parcerias, empresária inova no setor de sorvetes

Fluppy Sorvetes Especiais apostou, durante a pandemia, em uma nova experiência para o consumo de picolés e hoje já possui sete lojas e duas distribuidoras em Pernambuco

JC
JC
Publicado em 29/05/2021 às 13:13
JAILTON JR/JC IMAGEM
Catarina Vila-Chan, dona da Fluppy Sorvetes - FOTO: JAILTON JR/JC IMAGEM
Leitura:

Como começar um negócio ousado em um lugar que não conhece aquele produto? Esta foi uma das perguntas a que a empreendedora Catarina Villa-Chan teve que responder quando pensou em montar um supermercado de sorvetes em Pernambuco. Para responder ao questionamento, o primeiro passo foi olhar o que o mercado oferecia aos consumidores da região em que ela pretendia empreender.

"A ideia de trazer a Fluppy nasceu quando comecei a trabalhar no mercado de sorvetes em São Paulo. A partir daí, consegui detectar que alguns produtos não existiam no Nordeste. Como eu não tinha como montar uma fábrica de sorvetes, trouxe para cá um supermercado, que vende sorvetes e picolés, o que já é uma tendência no Sudeste e Sul. Só que lá geralmente são produtos de uma marca só, e eu não queria ficar refém de uma única empresa. Foi aí que investimos no relacionamento com outras marcas para ofertar uma variedade maior aos nossos clientes", relembra Catarina.

Além da ideia inovadora, a Fluppy Sorvetes Especiais nasceu em meio à pandemia da covid-19. A empresa começou com uma loja e hoje já possui sete unidades, entre próprias e licenciadas, além de duas distribuidoras. Outro ponto importante e que não deve ser deixado de lado é a burocracia. Na experiência de Catarina, foi essencial buscar ajuda de especialistas para manter a empresa em dia com a legislação.

"Esse pedaço burocrático é muito difícil para mim. Tenho que lidar com questão financeira e fiscal, a parte societária, impostos. Tive um sócio no começo, que acabou não dando certo, mas depois encontrei outro que já conhecia todas essas questões. Aprendi que é preciso ter um bom advogado para detalhar as questões jurídicas, um contador para administrar a parte financeira e outros especialistas que possam acompanhar todas as frentes do negócio", aconselha.

Assista a reportagem completa abaixo:

Comentários

Últimas notícias