BLOQUEIOS

Ministério de Minas e Energia monitora impacto de bloqueios no abastecimento de combustíveis

Os bloqueios de rodovias começaram durante as manifestações do 7 de Setembro, convocadas pelo presidente da República, Jair Bolsonaro

Estadão Conteúdo
Cadastrado por
Estadão Conteúdo
Publicado em 08/09/2021 às 19:37 | Atualizado em 08/09/2021 às 19:50
TOMAZ SILVA/AGÊNCIA BRASIL
representantes de distribuidoras, ouvidos em condição de anonimato, há risco de o fornecimento de combustíveis ser afetado - FOTO: TOMAZ SILVA/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:
O Ministério de Minas e Energia (MME) está acompanhando os bloqueios promovidos por caminhoneiros em algumas rodovias do País. A atenção é ainda maior em Santa Catarina, informou ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Segundo representantes de distribuidoras, ouvidos em condição de anonimato, há risco de o fornecimento de combustíveis ser afetado ainda nesta quarta-feira (8).
"Até o momento, não houve impacto na rede de abastecimento de combustíveis", afirmou o ministério, por meio de sua assessoria de imprensa.
Os bloqueios de rodovias começaram na terça-feira (7), durante as manifestações do 7 de Setembro, convocadas pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Segundo boletim divulgado pelo Ministério de Infraestrutura às 17h30, foram registrados pontos de concentração em rodovias federais na Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná, Maranhão e Rio Grande do Sul.
Segundo as distribuidoras de combustíveis, o cenário de abastecimento de gasolina e óleo diesel, por exemplo, é mais crítico em Santa Catarina e no Mato Grosso. Apesar da Polícia Rodoviária Federal (PRF) dizer que está garantindo o fluxo de veículos, a percepção das distribuidoras é de que a situação está piorando, segundo as fontes.
 

Últimas notícias