TURISMO

Governo de Pernambuco anuncia liberação da temporada dos cruzeiros marítimos e fim da obrigação de medição de temperatura

As novas medidas de flexibilização foram anunciadas na tarde desta quinta-feira (11) e passam a valer na próxima segunda-feira (15)

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 11/11/2021 às 17:16
PEDRO MENEZES/DIVULGAÇÃO
Anúncio foi feito pelo secretário de Turismo Rodrigo Novaes - FOTO: PEDRO MENEZES/DIVULGAÇÃO
Leitura:

A temporada dos cruzeiros de turismo 2021/2022 está liberada para acontecer no litoral pernambucano e no Arquipélago de Fernando de Noronha. Além disso, os estabelecimentos ficam desobrigados de realizar a medição de temperatura na entrada, como determinava os protocolos anteriores. Esta nova etapa da  flexibilização passa a valer a partir da próxima segunda-feira (15).

As medidas foram anunciadas pelo secretário de Turismo do Estado, Rodrigo Novaes, durante coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (11), que contou com a presença do secretário de Saúde do Estado, André Longo.

AVANÇO

O Secretário de Turismos, Rodrigo Novaes, abriu sua fala anunciando que os números que demonstram que 66% da população pernambucana está vacinada permitiram que o Governo de Pernambuco anunciasse esses avanços no plano de vacinação. 

"Quero reforçar que é preciso convencer as pessoas que ainda não completaram o esquema vacinal que elas precisam se vacinar. É preciso fechar o ciclo e avançar para a dose de reforço para que possamos voltar ao calendário cultural e turístico do Estado que tanto gera emprego e renda para a população", salientou Rodrigo Novaes.

O secretário Novaes explicou que ainda há regras estabelecidas nos protocolos que devem continuar sendo seguidas, sobretudo aquelas que são fiscalizadas pelos municípios, como é o caso da ocupação das praias neste feriadão. "É preciso que haja consciência da população que ainda há regras a serem seguidas. Além disso, a população pode denunciar às autoridades qualquer caso de abuso e não cumprimento das regras. É importante esta consciência coletiva", pontuou Novaes.

 

 

Comentários

Últimas notícias