Patrocinado

Cômodos de cara nova: o poder transformador das tintas

Se não dá para apostar na diversidade dos móveis ou grandes intervenções, personalizar e modificar ambientes inteiros com tintas dá muito certo

JC360
Cadastrado por
JC360
Publicado em 26/11/2021 às 7:13 | Atualizado em 29/11/2021 às 13:41
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Jornalista Roberta Almeira garante que, sim, dá para mudar a cara da casa toda com uma boa pintura - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Viver em imóveis alugados requer imaginação quando o assunto é decoração. Se não dá para apostar na diversidade dos móveis ou grandes intervenções, personalizar e modificar ambientes inteiros com tintas dá muito certo. Isso inclui, além da escolha da tinta certa para cada superfície, assim como pincéis e trinchas, uma dose homeopática de regras. Imaginação, criatividade e disposição é que vão dar o tom dessa transformação.

A jornalista Roberta Almeida garante que, sim, dá para mudar a cara da casa toda com uma boa pintura. Em seu atual apartamento, as cores diversas criam ambientes felizes e harmônicos; no imóvel anterior, chegou a transformar um banheiro cuja cerâmica tinha muitas marcas de uso em um cômodo totalmente novo, apenas com um pouco de planejamento (disposição) e tintas específicas para essa superfície.

Na casa atual, onde mora com as filhas, as intervenções feitas em dois dos quartos são as preferidas de Roberta, no próprio quarto e no da filha caçula, Olívia. "No meu quarto, eu pintei um sol na parede 'sem ensaio nenhum'. Eu risquei um círculo, a gente misturou as tintas, tinta branca com alguns pigmentos e encontramos um tom de terra. Pintamos o sol e ficou genial", conta. "No quarto de Olívia, eu também gosto muito, e foi quando arrisquei pintar as paredes da metade para baixo de uma cor e da metade pra cima, da outra".

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Roberta arriscou e pintou as paredes do quarto da filha da metade para baixo de uma cor e da metade pra cima, da outra - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM

No começo, não era tão simples quanto parece. Uma vez, Roberta decidiu pintar a varanda com uma tinta de cor verde, mas ao aplicar, o tom não ficou como ela havia imaginado. “E outras ideias também não deram certo. Quando, por exemplo, eu decidi pintar algo com a tinta que eu queria, e não era apropriada, ou com pincel que não era adequado. Depois eu fui descobrindo formas ideais para cada tipo de projeto”, relembra.

Fale com o especialista

Está pensando em mudar sua casa neste fim de ano? É mesmo uma época em que se procura muito novos ares, então vale a pena procurar quem conhece do assunto. “A vantagem de procurar uma loja especializada é ter variedade de marcas. Aqui, temos a tintometria, que o cliente escolhe a cor que quiser, que atende também aos projetos de arquitetos que apostam em tendências de cores. A máquina faz”, conta o gerente do Armazém Coral, Diogo Maia.

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
No Armazém Coral, os funcionários são treinados para dar orientações específicas - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM

Um bom começo é saber que a escolha da tinta depende da superfície a ser pintada. Segundo Maia, paredes pedem tintas do tipo semi-brilho ou fosca; metais precisam das de alto brilho ou foscas, por exemplo.

“No Armazém Coral, os funcionários são treinados para dar orientações específicas. Nossa origem é tinta, somos tinteiros. No Recife, hoje, praticamente não tem mais. Vendemos material de construção e outras utilidades, mas nos denominamos tinteiros porque é nossa especialidade”, comenta o presidente do Armazém Coral, Domingos Moreira Filho.

Mãos à obra

Domingos Moreira Filho explica que as inovações do mercado trouxeram tintas mais “amigáveis”. “Por exemplo, o esmalte sintético a base de água, que não tem tiner nem solvente na composição, e para a qual o odor não é um problema. Já as tintas acrílicas se modernizaram no sentido de durabilidade, de beleza, acabamento e secagem. Usando um material adequado, uma boa massa acrílica e rolos específicos, o acabamento é de primeria”. E em termos de cores, a aposta é nos tons pastéis.

JAILTON JR./JC IMAGEM
De acordo com Domingos Moreira Filho, presidente do Armazém Coral, as inovações do mercado trouxeram tintas mais “amigáveis” - JAILTON JR./JC IMAGEM

E para quem vai se aventurar no “faça você mesmo”, Roberta levanta a bandeira da pintura de parede como meio de reformar. “Todo mundo pode fazer. É barato e muito rápido, você consegue pintar uma parede num turno só, apenas respeitando o tempo de secagem entre uma demão e outra. Ah, delimite a área da pintura com fita crepe e forre o chão para não sujar. Depois, é escolher a tinha certa, o pincel certo, e ter paciência e se divertir”.

Comentários

Últimas notícias