eliminatórias

Veja os valores dos ingressos para Brasil x Bolívia, na Arena de Pernambuco, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022

As seleções se enfrentam no dia 27 de março, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo Catar-2022

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 09/03/2020 às 20:03
Notícia
Arnaldo Carvalho/JC Imagem
A seleção brasileira vai enfrentar a Bolívia pela 1ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo Catar-2022. - FOTO: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
Leitura:

A seleção brasileira recebe a Bolívia na Arena de Pernambuco, no dia 27 de março, uma sexta-feira, pela 1ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo Catar-2022, às 21h30. Já nesta quarta-feira (10), a partir das 10h, os ingressos começam a ser vendidos pela internet. Os valores começam em R$ 40 (meia) e R$ 80 (inteira).

De acordo com o diretor de competições da CBF Manuel Flores, as vendas serão pelo site www.eliminatorias2022.com.br. Cada CPF pode comprar até seis ingressos."No dia 13, na sexta-feira, anunciaremos onde será o ponto de vendas físicas, se assim necessário for", acrescentou.

As nomenclaturas dos setores da Arena de Pernambuco seguem as utilizadas normalmente."Serão lugares marcados, como exige o nosso Estatuto do Torcedor, a Fifa e todos que fazem o futebol profissional", concluiu Manuel Flores.

Confira os preços:

Superior leste e oeste: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia)

Superior norte e sul: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia)

Inferior: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)

Cadeira vip oeste (parte central): R$ 200

Cadeira deck premium: R$ 300 (com serviço) e R$ 200 (sem serviço)

Camarote: R$ 400 por pessoa - com serviço (só pode comprar o camarote fechado)

>> Conmebol aguarda Fifa sobre adiamento das primeiras rodadas das eliminatórias para Copa por causa do coronavírus

>> Vendas de ingressos para Brasil x Bolívia na Arena de Pernambuco começam nesta quarta-feira; Saiba como comprar

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias