covid-19

''Pinte novos sonhos'', diz Laís Souza, em mensagem de incentivo

A ex-ginasta publicou a mensagem de incentivo para pessoas afetadas pela pandemia do novo coronavírus em sua conta oficial no Instagram

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 25/03/2020 às 18:39
Notícia
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
A ex-ginasta Laís Souza aparece pintando com um pincel na boca. - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Leitura:

Em tempos difíceis como agora em meio à pandemia do novo coronavírus, as mensagens de incentivo chegam de quem também passou por percalços pessoais. Nesta terça-feira (24), a ex-ginasta olímpica Laís Souza, tetraplégica desde 2014, relembrou o acidente que sofreu e pediu que as pessoas continuem observando as cores da vida, em mensagem motivacional.

"Nessa pandemia, eu sei que é difícil, quase impossível ver cores! Milhões de brasileiros sem empregos, ou com eles ameaçados. Milhões de mulheres com inúmeros filhos sem saúde, saneamento básico (há muitas décadas)", escreveu Laís, 31 anos, em sua conta oficial no Instagram.

A ginasta seguiu lembrando do acidente. Laís destacou imaginar o quanto é difícil ver cores, pois pensou ser impossível quando descobriu que não poderia mais se mexer do pescoço para baixo."Mas não é! O amor a mim mesma e ao próximo me fazem descobrir 'toda beleza que há nas cores'", acrescentou.

O texto acompanha uma foto dela pintando, usando um pincel na boca. Assim, Laís Souza sugeriu uma série de atividades, como ler artigos, ver documentários, rever shows antigos, cozinhar."Tome um banho demorado e corte as unhas; leia o livro esquecido; escreva mensagens de amor aos que lhe rodeiam. Pinte novos sonhos!", completou.

A ex-ginasta brasileira disputou os Jogos Olímpicos de Atenas (2004) e Pequim (2008). Ela tem dois ouros no Campeonato Nacional Brasileiro, uma prata da Copa do Mundo e outra dos Jogos Pan-Americanos Rio-2007, além de mais dois bronzes nessa competição e outro no Pan de Santo Domingo, em 2003.

Laís Souza, depois, mudou de esporte. Em 2013, ela começou a treinar esqui aéreo e conseguiu uma vaga para disputar a Olimpíada de Inverno de Sochi-2014, na Rússia. A brasileira, porém, sofreu o acidente enquanto treinava, no dia 27 de janeiro daquele ano, duas semanas antes dos Jogos, em Salt Lake City, EUA.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias