série d

Clubes da Série D enviam documento pedindo ajuda à CBF

Clubes da Série D seguem exemplo da Série C e pedem ajuda financeira para a CBF por conta das dificuldades ocasionadas pelo coronavírus

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 29/03/2020 às 16:59
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO-MG
ESTADUAL Sensação da Copa do Brasil este ano, Afogados encara o Salgueiro valendo vaga na decisão - FOTO: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO-MG
Leitura:

Os clubes da Série D seguiram o exemplo dos clubes que disputam a Série C e se organizaram para pedir ajuda financeira à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em razão do impacto nas contas provocado pela pandemia do novo coronavírus. Central, Salgueiro e Afogados são os representantes de Pernambuco na quarta divisão do Brasileiro. 

São 68 equipes que disputam a quarta divisão do futebol nacional e os capitães de cada uma delas assinou o documento que será enviado à entidade máxima do futebol brasileiro nesta segunda-feira.

>> Agora com terreno, Afogados dá primeiro passo para construção do CT "Ninho da Coruja"

>> Ex-zagueiro do Santa Cruz destaca medo por contaminação de coronavírus

>> Lateral do Náutico apoia paralisação do futebol por conta do coronavírus

O pedido de auxílio financeiro se dá porque os orçamentos são limitados e os clubes possuem muitas dificuldades para se manter na quarta divisão, cenário muito diferente do times que pertencem à elite do futebol brasileiro.

Entre os pedidos dos clubes estão a distribuição de costas na Série D para auxiliar as agremiações com as despesas mensais, além da manutenção da fórmula de disputa da competição.

Com mais de 2 mil atletas distribuídos entre os 68 times, a fórmula de disputa é um ponto primordial, já que um campeonato de tiro curto, com equipes sendo eliminadas rapidamente, deixaria grande parte desses jogadores sem emprego até o final do ano.

Para esse ano, a Série D passou a ter um número maior de jogos, mudando de 16 para 26 datas, com uma fase preliminar, além de 14 rodadas na fase de grupos. Os jogadores não quererem que essa fórmula sofra reduções. 

MAIOR COMPETIÇÃO

"A CBF precisa olhar também pra maior competição nacional do país. A Série D emprega de forma direta milhares de atletas profissionais que em sua maioria necessitam muito nesse momento de uma ajuda da entidade mãe do futebol brasileiro", escreveu o goleiro Rodrigo Ramos, capitão do Altos-PI. "Que os clubes da Série D e federações estaduais se unam assim como fizeram os das Séries A, B e C, em busca de soluções para esse momento difícil que passa o nosso país", acrescentou o jogador.

Comentários

Últimas notícias