CRISE

Redução de salários na Premier League significaria prejuízo milionário

Associação de Jogadores Profissionais alertou que uma eventual redução dos salários dos jogadores significaria um prejuízo de até 200 milhões de libras para os cofres públicos

Marcos Leandro
Marcos Leandro
Publicado em 04/04/2020 às 18:07
Notícia
PAUL ELLIS / AFP
Time de Klopp bateu os Lobos por 1x0 - FOTO: PAUL ELLIS / AFP
Leitura:

AFP

A Associação de Jogadores Profissionais ingleses (PFA) alertou neste sábado (4) que uma eventual redução dos salários dos jogadores da Premier League, como medida de combate à crise do coronavírus, significaria um prejuízo de até 200 milhões de libras para os cofres públicos. Clubes e jogadores dialogam por uma redução ou um adiamento dos pagamentos de cerca de 30% dos salários anuais, embora nenhum acordo tenha sido alcançado até agora.

< Ex-jogador Xavi faz doação milionária a hospital

< Ronaldinho Gaúcho completa um mês preso

"Todos os jogadores da Premier League querem (e o farão) assumir sua parte fazendo uma contribuição financeira sem precedentes", declarou a PFA em comunicado, afirmando, porém, que é simplista demais criticar os jogadores pela demora para se chegar a um acordo.

"A redução proposta de 30% em um período de 12 meses equivale a cerca de 500 milhões de libras em salários não pagos e perdas em contribuições fiscais para o governo de cerca de 200 milhões de libras", alertou o sindicato.

"Que efeito estas perdas teriam para o governo no Serviço Nacional de Saúde", questiona a PFA. Na Espanha, por exemplo, os jogadores de Barcelona e Atlético de Madrid aceitaram reduzir seus salários em 70% enquanto o futebol estiver suspenso. Na Itália, os jogadores da Juventus aceitaram a redução de seus salários pelos próximos quatro meses.

PODCAST

Veja mais notícias do futebol internacional no podcast Liga do Escrete da Rádio Jornal. No episódio desta semana, a lista dos maiores técnicos do século XXI, quem é melhor Zidane ou Iniesta, além da retrospectiva da campanha da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2006. Ah, na trilha sonora...Pink Floyd!

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias