jogos olímpicos

Organização dos Jogos de Tóquio garante que não terá novo adiamento

Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio afirmou que não trabalha com plano B

Gabriela Máxima
Cadastrado por
Gabriela Máxima
Publicado em 14/04/2020 às 9:50 | Atualizado em 14/04/2020 às 9:50
ARIS MESSINIS / POOL / AFP
DÚVIDAS Após o primeiro adiamento, Olimpíada foi remarcada para ocorrer entre 23 de julho e 8 de agosto - FOTO: ARIS MESSINIS / POOL / AFP
Leitura:

Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para junho de 2021 por conta da pandemia do conoravírus. Apesar da nova data parecer distante, rumores dão conta que o maior evento esportivo do mundo também não poderia ser realizado no próximo ano por conta da covid-19. Nesta terça-feira, porém, o Comitê Organizador reforçou que não pensa em um novo adiamento por conta da doença e diz que as novas datas serão cumpridas: 23 de julho a 8 de agosto, para os Jogos Olímpicos, e 24 de agosto a 5 de setembro, para a Paralimpíada.

"Nós estamos trabalhando em direção a esse novo objetivo. Nós não temos um plano B. Tudo que posso dizer hoje é que a nova data dos Jogos, tanto para as Olimpíadas quanto para as Paralimpíadas, acabou de ser definida. Sobre isso, Tóquio-2020 e todas as partes interessadas estão agora fazendo o maior esforço para a entrega dos Jogos no próximo ano", afirmou o porta-voz Masa Takaya em conversa com jornalistas por teleconferência.

Novo adiamento? 

No último domingo, o jornal alemão Die Welt questionou o presidente do COI, o alemão Thomas Bach, sobre a possibilidade de um novo adiamento de Tóquio-2020. Apesar de não ter respondido a questão diretamente, o dirigente admitiu que tanto a organização japonesa quanto Shinzo Abe, primeiro ministro do país, indicaram que "não poderiam gerir um novo adiamento para além do próximo verão (no hemisfério norte)".

Os Jogos Olímpicos reúnem cerca de 11 mil atletas olímpicos e 4 400 paralímpicos, além das comissões técnicas e dirigentes de mais de 200 países. Há ainda para o Comitê Organizador questões a resolver como as viagens canceladas, as mudanças de reservas em hotéis, como encher estádios e ginásios de torcedores, entre outras coisas.

Comentários

Últimas notícias