SÉRIE A

Jogo entre Goiás e São Paulo é suspenso por testes positivos para covid-19

Dez dos 23 jogadores do time goiano apresentaram resultado positivo para o novo coronavírus.

Leonardo Vasconcelos
Leonardo Vasconcelos
Publicado em 09/08/2020 às 17:36
Notícia

Twitter do Goiás
Coletiva com o presidente do Goiás Marcelo Almeida no YouTube oficial do clube sobre a suspensão da partida. - FOTO: Twitter do Goiás
Leitura:

O jogo entre Goiás e São Paulo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, marcado para a tarde deste domingo (9), no estádio Serrinha, em Goiânia, foi suspenso devido a casos de covid-19 no elenco do time goiano. O Alviverde alegou que dez dos 23 jogadores relacionados para a partida deram resultado positivo em teste para o novo coronavírus. Por isso, o clube entrou com liminar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para solicitar a suspensão da partida. 

O STJD acatou o pedido do Goiás apenas minutos antes do início do duelo. Os jogadores do São Paulo, inclusive, já estavam em campo. O Goiás já até havia divulgado a escalação para o confronto."Infelizmente, fomos comunicados desses resultados positivos apenas no dia de hoje (domingo). Todos os jogadores que testaram positivos estavam concentrados. Diante desse fato a gente preferiu agir com coerência, pedindo para que o jogo fosse adiado. Entramos com a liminar no STJD com essas alegações", disse Marcelo Almeida, presidente do Goiás, em entrevista à TV Globo.

"Esportivamente seria uma coisa totalmente descabida. Infelizmente dessa forma eu acho que a melhor atitude foi o pedido dessa liminar, com o intuito de rever essa partida. Ia ser uma festa bonita, mas por questões de segurança e saúde, já que os dez atletas estavam concentrados. Nós recebemos um comunicado da CBF, extraoficial, que o jogo foi adiado", declarou o dirigente.Pelas redes sociais, a CBF confirmou a suspensão do jogo. "CBF suspende partida entre Goiás e São Paulo válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série A", disse o perfil da Diretoria de Comunicação da entidade, nas redes sociais.

Mais cedo, o Goiás informou que vinha fazendo cerca de 70 testes semanalmente, do tipo RT-PCR (que detecta a presença do vírus), nos jogadores, membros da comissão técnica e funcionários do departamento de futebol que trabalham no centro de treinamento e nos jogos. Só que os últimos exames feitos pelo clube foram invalidados pela CBF e uma nova rodada de teste foi realizada em um laboratório escolhido pela entidade que rege o futebol brasileiro na última sexta-feira. E, ao contrário das vezes anteriores, as amostras detectaram 10 atletas infectados.

Segundo o clube goiano, os resultados dos testes só foram apresentados na manhã deste domingo, não respeitando, portanto, o período de 24 horas de antecedência para mostrar informar os resultados. Os contaminados estavam concentrados, dormindo dois atletas por quarto.O clube esmeraldino, então, decidiu realizar por conta própria uma nova bateria de exames nos jogadores contaminados e aguarda os resultados dos testes e a resposta da CBF sobre o pedido de adiar a partida da rodada de abertura no Brasileirão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias