América do Sul

No SBT, Ricardo Rocha coloca sotaque pernambucano nas transmissões da Libertadores

Bolívar x Palmeiras e Universidad Católica x Grêmio serão os primeiros jogos transmitidos pelo SBT

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 15/09/2020 às 21:40
Notícia

Felipe Jordão/JC Imagem
Ricardo Rocha foi contratado pelo SBT para ser comentarista nas transmissões da Libertadores - FOTO: Felipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

O SBT já está pronto para exibir os jogos da Libertadores da América. Com contrato até 2022, toda a equipe já está montada para iniciar a cobertura. Mesmo sem a presença de um clube do Nordeste, desde a participação do Sport em 2009, os pernambucanos podem se sentir representados com a presença do ex-jogador Ricardo Rocha, que é um dos comentaristas e vai levar o sotaque local para a mais importante competição do continente sul-americano.

‘’O povo pernambucano adora a Libertadores. Espero que vejam os jogos, com uma grande audiência. O mais importante é que gostem. O povo pernambucano gosta de esportes, gosta de espetáculo. Não tem nenhum time pernambucano ou do Nordeste na Libertadores, mas a gente torce para que caminhe bem para o futebol brasileiro. Uma vitória do futebol brasileiro é boa para todos nós. Abre um mercado muito grande’’, afirmou o ex-jogador e comentarista.

Ao todo, sete times brasileiros estão disputa da Libertadores (Palmeiras, São Paulo, Internacional, Grêmio, Athletico, Santos e Flamengo - atual campeão) e o tetracampeão mundial pela Seleção Brasileira acredita que ainda não é possível apontar um favorito, pois a competição está sendo retomada na terceira rodada da fase de grupos (total de seis jogos).

LEIA MAIS

> Libertadores retorna em meio a uma pandemia implacável na América do Sul

> SBT oficializa acordo para transmitir a Libertadores na TV aberta

> Libertadores é retomada com rígidas medidas sanitárias contra a pandemia

> Relembre a situação dos times brasileiros na Libertadores

‘’Eu acho que os favoritos são os brasileiros, mas ainda é muito cedo para se falar. Têm muitos jogos pela frente, muitas classificações. Acho que as equipes brasileiras têm chances de ganhar. São equipes que podem levar o título. É muito difícil você falar uma equipe agora, mas as favoritas são as brasileiras. Alguém do Brasil tem grande chance de levar o título da Libertadores, sem esquecer das equipes argentinas’’, comentou.

Dividida em oito grupos (A-H), a Libertadores 2020 deve ser finalizada no ano que vem por causa da paralisação, ocorrida em março, devido à pandemia do novo coronavírus. De acordo com o calendário da Conmebol, até o momento, o cronograma aponta que a final (partida única) deve ocorrer entre os dias 23, 24 ou 30 de janeiro.

Os primeiros confrontos exibidos pelo SBT na Libertadores 2020 acontecem nesta quarta-feira (16), às 21h30, com o jogo entre Bolívar x Palmeiras para grande parte do Brasil, que tem a narração de Téo José e os comentários de Mauro Beting e Ricardo Rocha. No mesmo dia e horário, a emissora transmite o jogo entre Universidad Católica x Grêmio para Porto Alegre, Santa Catarina, São Luís (MA) Ponta Grossa e Foz do Iguaçu (PR), com a narração de Luiz Alano e comentários de Mauro Galvão.

‘’Eu fico feliz com isso (sobre a contratação). Acho que é um reconhecimento de um trabalho e história que tenho no futebol. Fico feliz e é bom você representar (o pernambucano) em um evento como esse, que o SBT vai fazer pela primeira vez, e participar’’, afirmou Ricardo Rocha, que já atuou como comentarista.

Se engana quem pensa que o SBT não tem tradição na cobertura esportiva. Apesar do hiato de alguns anos, a emissora tem no ‘currículo’ transmissões de Copa do Mundo, Olimpíadas, automobilismo, jogos do Campeonato Brasileiro e torneios regionais, como a Copa do Nordeste, que é sucesso de audiência na televisão aberta e com grande engajamento nas redes sociais. Assim como o recifense Ricardo Rocha, o SBT possui história no futebol, apesar da emissora estrear na Libertadores.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias