LIBERTADORES

Na estreia das transmissões do SBT, Palmeiras vence Bolívar na Libertadores

Na estreia das transmissões da Libertadores no SBT, o Palmeiras venceu o Bolívar por 2x1, na altitude de La Paz, nesta quarta-feira (16) em jogo da terceira rodada do Grupo B, no estádio Hernando Siles.

JC
JC
Publicado em 17/09/2020 às 1:18
Notícia

DAVID MERCADO / AFP
GOLAÇO Gabriel Menino marcou o segundo gol do Palmeiras no triunfo por 2x1 fora de casa sobre o Bolivar pela Libertadores, em jogo que teve a transmissão do SBT - FOTO: DAVID MERCADO / AFP
Leitura:

Da Redação, com AFP

Na estreia das transmissões da Libertadores no SBT, o Palmeiras venceu o Bolívar por 2x1, na altitude de La Paz, nesta quarta-feira (16) em jogo da terceira rodada do Grupo B, no estádio Hernando Siles. A narração foi Téo José, com comentários do pernambucano Ricardo Rocha e de Mauro Beting. A hashtag LibertaNoSBT fez sucesso no Twitter.

O atacante Willian abriu o placar para o time paulista aos 34 minutos em uma cobrança de pênalti e o meia Gabriel Menino aumentou no segundo tempo (60) com um belo chute de longa distância. O Bolívar descontou aos 67 minutos com uma cabeçada de Marcos Riquelme.

A partida teve duas caras diferentes. Um primeiro tempo discreto em que o Palmeiras jogou bem, enquanto o Bolívar sentia falta de um jogador que conduzisse seu jogo. O duelo ganhou em emoção na segunda etapa com uma maior dinâmica de jogo por parte do time local, mas os visitantes souberam administrar a vantagem.

O resultado deixou o Palmeiras como virtual classificado com 9 pontos em três jogos. O Guaraní do Paraguai e o Bolívar estão atrás com 3 pontos, enquanto o argentino Tigre ficou na lanterna, ainda sem pontuar. Nesta quinta-feira, Guaraní e Tigre se enfrentam em Assunção. Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Guarani fora de casa enquanto o Bolívar vai viajar para jogar contra o Tigre, na Argentina.

O JOGO

O jogo começou cauteloso, com cada uma das equipes estudando os movimentos do adversário. Bem organizado, O Palmeiras passou a dominar o jogo explorando sua força física, bloqueou a saída de bola da equipe local e ameaçou com chutes perigosos a meta de Javier Rojas.

O Bolívar começou muito timidamente insistindo em investidas pelo lado direito para aproveitar a habilidade de Erwin Saavedra mas os 'celestes' careciam de um líder que pudesse organizar as jogadas. O Verdão abriu o placar após meia hora de jogo com um pênalti convertido por Willian, após falta cometida por Adrián Jusino sobre Rony.

O time paulista administrou bem os tempos e os espaços tanto na defesa quanto no ataque, o que evidenciava o seu alto nível de competitividade. O Bolívar estava tão frio quanto a noite de inverno, por isso não era de se estranhar que a maior dinâmica do jogo tivesse acontecido em seu próprio campo.

O Bolívar começou o segundo tempo com outra postura. O time foi mais ambicioso, ganhou em profundidade e, embora continuasse desordenado, se viu com mais habilidade e com a decisão de desequilibrar o jogo. Aos 60 minutos, quando os bolivianos mais pressionavam, o segundo gol do Palmeiras veio por meio de Gabriel Menino com um violento chute de longa distância.

O gol foi um balde de água fria para o time local, mas o Bolívar insistiu no ataque e aos 67 minutos descontou com uma cabeçada de Marcos Riquelme, depois de um escanteio da direita.

Estimulados pelo gol, os locais partiram para cima em busca do empate. O jogo ganhou em interesse e intensidade e o Bolívar deixou nervosa a equipe comandada pelo experiente Vanderlei Luxemburgo. A equipe boliviana tentou de todas as formas chegar ao empate, mas os caminhos para o gol de Weverton estavam fechados.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias