LIBERTADORES

Em jogo transmitido pelo SBT, River Plate vence e elimina o São Paulo

O River Plate da Argentina se classificou para as oitavas de final da Copa Libertadores 2020 e ao mesmo tempo eliminou o São Paulo, a quem derrotou por 2x1, em partida disputada nesta quarta-feira (30) pela quinta rodada do Grupo D.

JC
JC
Publicado em 01/10/2020 às 0:50
Notícia

MARCELO ENDELLI / AFP
QEUDA Derrota para o River Plate coloca ainda mais pressão no técnico são-paulino Fernando Diniz - FOTO: MARCELO ENDELLI / AFP
Leitura:

AFP

O River Plate da Argentina se classificou para as oitavas de final da Copa Libertadores 2020 e ao mesmo tempo eliminou o São Paulo, a quem derrotou por 2x1, em partida disputada nesta quarta-feira (30) pela quinta rodada do Grupo D. O jogo teve a transmissão do SBT (TV Jornal em Pernambuco). 

Julián Álvarez (aos 10 e 37 minutos) marcou os gols do time de Buenos Aires, enquanto Diego Costa (26) descontou para os visitantes, na partida disputada no estádio Libertadores de América, do clube Independiente de Avellaneda, já que o Monumental do River está em obras.

Assim, após cinco rodadas, a LDU (12 pontos) do Equador e o River Plate (10) garantiram a classificação para a fase de mata-mata, enquanto São Paulo (4) e o peruano Binacional (3) não têm mais chances na Libertadores.

Na última rodada, que será disputada no dia 20 de outubro, o River vai receber a LDU em duelo valendo a primeira colocação, enquanto o São Paulo joga em casa com o Binacional, em confronto direto pela terceira posição e uma vaga na Copa Sul-Americana.

O JOGO

Entre um River Plate sempre ambicioso e um São Paulo impelido pela necessidade, a partida teve um início agitado e intenso, e um equilíbrio que depois se tornou um domínio do time local, que teve a primeira chance aos cinco minutos, quando Montiel se livrou da marcação de Léo e ficou no mano a mano com Tiago Volpi, mas o goleiro defendeu o chute.

Não demorou muito para o River se mostrar superior a um adversário que tinha dificuldade para se adaptar ao ritmo intenso da equipe de Marcelo Gallardo, e chegou ao gol após uma grande jogada coletiva, que terminou com uma troca de passes entre Nicolás De la Cruz e Borré, e a assistência do uruguaio para Julián Álvarez, que soltou a bomba para o fundo das redes.

O Millonario teve outra chance de aumentar em um contra-ataque, mas Álvarez demorou a definir e preferiu tocar para Nacho Fernández, que obrigou Volpi a uma defesa providencial após um chute forte cruzado.

Porém, no melhor momento do time da casa veio o empate do time paulista, em cobrança de escanteio da esquerda, e em que Diego Costa se antecipou à marcação para entrar pelo meio da pequena área e vencer Armani com uma cabeçada.

O empate do tricolor paulista não afetou em nada o River, que pouco depois voltou à frente no placar, após uma bela jogada pela esquerda de Matías Suárez, que enganou Diego Costa. Ele tocou para Álvarez que entrou pelo meio e superou o goleiro com uma bomba de pé direito.

O São Paulo, na necessidade de buscar um resultado favorável, tentou adiantar suas linhas, mas deixou um imenso espaço onde Suárez, com sua velocidade, encontrou terreno fértil para infernizar a retaguarda da insegura equipe visitante o que poderia ter dado ao River Plate uma vantagem maior no primeiro tempo.

O time local ainda teria mais duas chances de aumentar no segundo tempo, com um cruzamento fechado de Borré que Suárez não conseguiu empurrar para dentro do gol, e depois com uma grande jogada de De la Cruz que ajudou Suárez. Este escapou sozinho, mas ficou com pouco ângulo e concluiu nas mãos do goleiro visitante.

A partir dos 65 minutos, o São Paulo acertou a marcação, se mostrou mais organizado, e equilibrou o jogo contra um River que sentiu o esforço feito no primeiro tempo.

Reinaldo, com boa participação no segundo tempo, escapou pela esquerda e mandou um cruzamento que passou a centímetros da linha do gol; Leo cabeceou desviado dentro da pequena área e, a cinco minutos do final, Brenner ficou sozinho diante de Armani, mas o seu chute acertou a perna do goleiro, e o colombiano Tréllez não conseguiu aproveitar o rebote e mandar para o gol.

A melhora no segundo tempo não foi suficiente para o São Paulo conquistar um ponto que o mantivesse vivo, e deixou Avellaneda com a decepção de ter sido eliminado, enquanto o River voltou a mostrar seu status de candidato ao título, justamente no momento em que se aproxima o mata-mata, fase em que o time de Gallardo se mostra um especialista.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias