SÉRIE D

Sem recursos, FPF sugere que o Central busque receita com empresários

Com atletas em greve, o Central pode ter que entrar com o sub-20 diante do ABC, neste domingo (8)

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 06/11/2020 às 14:37
Notícia
LEO MOTTA/JC IMAGEM
PRESIDENTE Evandro Carvalho disse que todos os clubes aceitaram o VAR, exceto o Sport que ainda não se pronunciou - FOTO: LEO MOTTA/JC IMAGEM
Leitura:

Com os atletas em greve por causa de atraso salarial, o Central vive um drama fora de campo e pode precisar colocar o sub-20 para atuar contra o ABC-RN neste domingo. O presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, afirmou não ter recursos financeiros para apoiar a Patativa nesse momento, e sugeriu a busca por empresários de Caruaru e, até, a prefeitura da cidade para angariar receitas para concluir a Série D do Campeonato Brasileiro.

"A federação hoje não tem uma liquidez devido ao conjunto de recursos que ela alocou nesses ultimos anos, que ultrapassou 11 milhões. E esses recursos foram para todos os clubes, não só para um ou dois, mas para um conjunto dos clubes de pernambuco, ao longo dos últimos anos, que deixou a federação absolutamente inviabilizada em receita", contou Evandro em entrevista à Berg Santos, da Rádio Jornal Caruaru.

Com a folha salarial de setembro ainda pendente, os atletas do Central afirmaram que só voltarão às atividades assim que o pagamento for feito. O elenco não treinou na quinta-feira (5) e nem nesta sexta-feira (6) e tem, praticamente, a torcida da Patativa ao seu lado. Uma manifestação, organizada por torcedores, foi marcada para a noite desta sexta, em frente ao Lacerdão, contra a atual gestão do clube caruaruense.

Mesmo com esses impasses da diretoria do Central, Evandro Carvalho minimizou a culpa na gestão e falou sobre o ano atípico no futebol brasileiro, por conta da paralização devido à Covid-19.

"Tomamos conhecimento hoje dessa dificuldade financeira, que não é demérito do atual presidente ou do clube. É uma questão, hoje, praticamente universal, porque o ano foi muito complexo devido à pandemia, devido a todos os fatores, de quebra de receita dos clubes, com falta de público, falta de arrecadação de recursos com as vias normais, de ingresso, de bares etc... Tudo isso tornou o ano muito difícil para todos os clubes", completou o presidente da FPF.

Ainda invicto no campeonato, o Central está na terceira colocação do Grupo 4, com 17 pontos conquistados. A Patativa tem jogo marcado contra o ABC-RN neste domingo (8), às 15h, em jogo que pode colocar o clube na liderança do seu grupo.

TWITTER CENTRAL
Central precisa pontuar para não correr riscos de eliminação já nesta rodada. - FOTO:TWITTER CENTRAL

Comentários

Últimas notícias