NOVA FASE

Aposentado, ex-lateral do Náutico empresaria irmão que joga na base do Santa Cruz

Após pendurar as chuteiras, Sueliton vem intermediando a carreira de alguns atletas e, um dos clientes, é o irmão Ítalo Aguiar, zagueiro tricolor

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 23/11/2020 às 20:35
Notícia

JC Imagem
Ex-lateral-direito do Sueliton vestiu a camisa do Náutico em 2017 - FOTO: JC Imagem
Leitura:

Uma nova profissão. Apesar de novo, apenas 34 anos, o agora ex-lateral-direito Sueliton tem se dedicando a uma nova fase em sua vida. Desde que pendurou as chuteiras, no ano passado (seu último clube foi o Paraná), o pernambucano natural de Vitória de Santo Antão vem atuando intermediando alguns jogadores, enquanto se capacita para se tornar um empresário credenciado junto à CBF e à Fifa.

"Eu já vinha me preparando há anos, fazendo curso de educação física, de gestão e também nessa área para me tornar um empresário. Não foi uma decisãoq ue tomei sem pensar, eu já vinha pensando há um tempo. Por isso decidi finalizar o meu contrato com o Paraná no ano passado e comecei a intermediar algumas situações. Ainda não estou empresariando, mas estou intermediando alguns atletas para empresários aqui do Brasil e fora do País", explicou Sueliton, que em Pernambuco defendeu as camisa do Porto (clube que o revelou), Vitória e Náutico - este último na temporada 2017. "Me sinto bem e feliz trabalhando nessa função, pois sei o que o atleta gosta, sei o que o mercado busca... É o início de uma nova fase dentro do futebol, mas espero fazer um bom trabalho", desejou.

Um dos jogadores que o ex-lateral-direito vem trabalhando é o seu próprio irmão, o zagueiro Ítalo Aguiar, de apenas 17 anos, e que atua nas categorias de base do Santa Cruz. "Ele vem treinando bem, jogando e está bem feliz no clube. Foi destaque na Copa Carpina, marcou dois gols jogando de lateral-esquerdo, é alto e bastante forte. Tem as características que o futebol de hoje pede. Além disso, tem dupla nacionalidade (italiana) e isso chama a atenção dos empresários. O mesmo empresário que me levou para a Espanha (quando ele jogou no Rayo Vallecano, em 2011) me procurou para levá-lo para a Europa. Mas o Ítalo está feliz no Santa, ainda não tem contrato profissional, mas já vem chamando a atenção de outros clubes. Isso é bom, mas não pode mexer com a cabeça dele. E, se mexer, que sirva para ele crescer mais, se concentrar e treinar cada vez melhor", explicou Sueliton.

Antes de chegar no Santa Cruz, Ítalo Aguiar teve passagem pelas categorias de base do Criciúma e do Avaí, além de ter chegado a viajar para a Itália para ser avaliado no Cagliari, mas acabou retornando ao Brasil devido à pandemia do novo coronavírus. "Cheguei ao Cagliari no início da pandemia, o que dificultou a minha permanência na Itália. De qualquer forma, foi uma experiência muito bacana. Sobre a possibilidade de retornar ao futebol europeu, é algo que vejo de forma positiva, mas deixo isso nas mãos do meu empresário. Estou 100% focado aqui no Santa Cruz e vou seguir em busca do sonho de chegar aos profissionais", contou o garoto Ítalo Aguiar.

PASSOS DO IRMÃO

E, diante da versatilidade do prata da casa coral, de atuar na zaga e na lateral, se depender de Sueliton, o irmão caçula seguirá os seus passos. "A primeira posição dele é zagueiro, mas, hoje, ele é um lateral-esquerdo que também joga na zaga. Isso é benéfico para o clube, de ter um um jogador que atua em várias posições. Treinador aqui no Brasil adora atletas versáteis. Vamos colocar isso na cabeça dele, que pra chegar tem de treinar muito, ter os pés no chão e saber que a carreira de futebol é continuidade. Tenho certeza que, em breve, o Santa Cruz vai ter um lateral diferenciado, pois ele tem tudo para crescer no clube", apontou o ex-lateral-direito.

Comentários

Últimas notícias