LUTO

Gênio em campo, Maradona não conseguiu sucesso como treinador

Diego Armando Maradona, craque com a bola nos pés, não foi bem sucedido na carreira como técnico, em clubes e na seleção argentina

JC
JC
Publicado em 25/11/2020 às 16:51
Notícia

DANIEL GARCIA / AFP
MARADONA - FOTO: DANIEL GARCIA / AFP
Leitura:

A relação de Maradona com a seleção argentina não encerrou naquele jogo contra a Nigéria, em 1994, quando foi pego de novo no exame antidoping na Copa do Mundo de 1994. Quase 15 anos depois, ele voltou a se misturar com a seleção, da qual foi treinador entre 2008 e 2010.

A ideia dos dirigentes era apostar que o carisma de Maradona fosse suficiente para instigar Lionel Messi e levar à seleção ao sucesso na Copa do Mundo na África do Sul, em 2010. Mas na prática, a história foi diferente. Mesmo com Maradona à beira do gramado e com Lionel Messi em campo, o destino da Argentina foi selado com uma dura derrota por 4x0 para a Alemanha nas quartas de final.

Maradona já havia tentado, sem sucesso, treinar o Mandiyú (1994) e o Racing (1995). Depois de liderar a seleção nacional na Copa de 2010, ele comandou o Al Wasl (2011-2012) dos Emirados Árabes, depois o Al Fujairah (2017-2018) e seguiu para o México, onde esteve à frente do Los Dorados de Sinaloa (2018). Operado dos joelhos e com uma bengala, assumiu em 2019 em seu país o comando de um abatido Gimnasia y Esgrima La Plata.

FILHOS

Com a segurança que garantiram por terem sido suas "únicas filhas" por 25 anos, Dalma e Giannina foram o fio condutor de Maradona, mas também suas mais duras críticas. Nascidas em 1987 e 1988, sua mãe, Claudia Villafañe, era namorada de adolescência do ex-jogador. Após 24 anos eles se divorciaram e em 2020 começaram a travar um duro litígio. O último filho a chegar foi Diego Fernando, que teve em 2013 com a ex-namorada Verónica Ojeda.

Mas Maradona adicionou descendentes nos últimos anos. Em 2014, reconheceu Jana, nascida em 1996 e filha de Valeria Sabalain, e em 2016, após 29 anos de rejeição de vínculo, reconheceu como filho Diego Junior, nascido sete meses antes de Dalma e filho da italiana Cristina Sinagra. Em 2019, seu advogado Matías Morla afirmou que o ex-jogador tem mais três filhos em Cuba, ainda não reconhecidos. 

Comentários

Últimas notícias