ARRUDA

Reforma do Estatuto do Santa Cruz é aprovada por 98% dos sócios; veja o que muda

Em votação virtual que ocorreu das 9h às 20h deste sábado (17), em Assembleia Geral Extraordinária, os tricolores aprovaram a reforma do Estatuto do clube, dando o aval para uma nova carta magna que virá a nortear e instruir seus as gestores.

Marcos Leandro
Marcos Leandro
Publicado em 17/04/2021 às 20:54
Notícia
RAFAEL MELO/ SANTA CRUZ
Santa Cruz tem novo estatuto - FOTO: RAFAEL MELO/ SANTA CRUZ
Leitura:

O sócio do Santa Cruz deu seu veredicto. Em votação virtual que ocorreu das 9h às 20h deste sábado (17), em Assembleia Geral Extraordinária, os tricolores aprovaram a reforma do Estatuto do clube, dando o aval para uma nova carta magna que virá a nortear e instruir seus as gestores. Mais que isso, o novo Estatuto também vai garantir uma maior participação da torcida com voz e voto para todo e qualquer associado ou associada.

João Paulo, ex-Santa Cruz, marca gol de placa nos EUA, e torcida se derrete nas redes: "volta"

Acompanhe ao vivo o Blog do Torcedor no Ar: tudo sobre Náutico x Santa Cruz e gols históricos narrados por Adilson Couto

Foram ao todo 2.498 sócios votantes, entre os 5.746 que estavam aptos a participar da eleição. Destes, foram 2.464 votos a favor da reforma do Estatuto, numa aprovação de mais de 98% de aprovação, enquanto outros 28 sócios votaram contra a reforma e outros seis votos brancos. De forma inovadora, a votação secreta foi realizada de forma virtual, através da plataforma oferecida pelaBisaweb, empresa que domina a tecnologia e garante segurança e isonomia em eleições do tipo.

O novo Estatuto do Santa Cruz, agora aprovado, será devidamente registrado em cartório, em um prazo de cerca de trinta dias. Uma vez registrado, o seu regimento já entra em vigor de forma imediata, inaugurando a nova era do Santa Cruz Futebol Clube.

MUDANÇAS

Antes de ser eleito presidente do Conselho Deliberativo do Santa Cruz, Mário Godoy era presidente da Comissão que solicitava a reforma do estatuto, bandeira que também era apoiada por outros movimentos, como por exemplo o Intervenção Popular Coral. A proposta para a reforma é baseada em quatro pilares: democracia, transparência, modernização do clube em todas as áreas e também o incentivo à base, na tentativa de tornar o Santa Cruz um time formador e sustentável.

"A gente se espelha em boas práticas de grandes clubes do Brasil, que decolaram no futebol nacional especialmente após a reforma do estatuto, como Bahia e Fortaleza em 2013. Isso pode aparentar não ter a ver com futebol, mas a experiência prática nos clubes que citei provam que, a partir de democracia e transparência dos investidores, isso tem repercussão num futebol vencedor", explicou o presidente do Conselho Deliberativo do Tricolor.

E quais são as principais propostas da reforma do estatuto? De cara, começar dando direito a voto para todos os sócios do clube. Isso porque nem todo associado consegue votar nas eleições do Santa Cruz, mas apenas aqueles que podem pagar os planos mais caros. Ou seja, todos poderão votar no próximo pleito coral, que é em 2023. Seja o associado que paga o menor valor ou aquele que oferta a maior quantia.

Outra proposta é com relação ao incentivo à base, com 30% do elenco do Santa Cruz terá que ser formado por jogadores criados no clube. Além disso, outro ponto é investir 30% das vendas de jogadores da base na própria formação de novos atletas no Tricolor, na busca de tornar a Cobra Coral uma equipe formadora. Além disso, 40% da receita bruta do Conselho será para a base. Hoje esse valor é de apenas 25%.

POLÍTICA

Com relação a política de transparência, um dos principais pontos é a publicação mensal da lista de sócios, que hoje é apenas de três em três anos. Outra proposta é auditoria externa sobre a gestão, enquanto atualmente não tem isso. Além disso, a ideia é fazer com que a prestação de conta seja trimestral e não anual, como acontece.

Na proposta de modernização do clube, o novo estatuto prevê o fim da Comissão Patrimonial, sendo substituído por uma criação da Diretoria Patrimonial e subordinada ao Executivo. A ideia é acabar com a divisão dos poderes existentes no Santa Cruz, o que acaba fazendo com que o clube tenha mais de um poder e, consequentemente, não tenha a harmonia da gestão. Para conferir o texto da reforma do estatuto na íntegra, acesse o site do Santa Cruz e leia clicando aqui.

Comentários

Últimas notícias