COPA AMÉRICA

Presidente Jair Bolsonaro defende realização de eventos esportivos no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, em transmissão nas suas redes sociais, a realização de eventos esportivos no País. A Copa América foi confirmada no Brasil pela Conmebol, no período de 13 de junho a 10 de julho.

JC
JC
Publicado em 04/06/2021 às 10:18
Notícia
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Jair Bolsonaro, presidente da República - FOTO: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

Da Redação, com Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender na quinta-feira (3), em transmissão nas suas redes sociais, a realização de eventos esportivos no País. A Copa América foi confirmada no Brasil pela Conmebol, no período de 13 de junho a 10 de julho. 

O presidente defendeu que a realização de exames para doença, como o que realizou ao comparecer ao Equador há poucos dias, com o resultado negativo, já tem sido realizado em eventos como a Copa Libertadores e as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, que será no Catar. Inclusive, o Brasil joga nesta sexta (4) contra o Equador, em Porto Alegre (RS), pela sétima rodada das Eliminatórias. 

"Qual o protocolo a ser seguido pelo pessoal do Copa América? Exatamente o mesmo", disse o presidente. A Copa América terá quatro sedes: Rio de Janeiro, Cuiabá, Brasília e Goiânia. No Rio de Janeiro, os jogos serão no estádio Nilton Santos, o Engenhão, com exceção à final, que será disputada no Maracanã. Em Goiânia, os jogos serão no estádio Olímpico, enquanto em Brasília e em Cuiabá, os duelos serão realizados em estádios utilizados na Copa do Mundo de 2014, estádio Mané Garrincha e Arena Pantanal, respectivamente.

A seleção brasileira fará a abertura do torneio e terá sua estreia em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, no dia 13 de junho, às 18h, contra a seleção da Venezuela. No mesmo dia, ainda pelo grupo do Brasil, a Colômbia enfrenta o Equador, às 21h, na Arena Pantanal, em Cuiabá. Os comandados de Tite ainda atuarão contra o Peru, dia 17 de junho, às 21h, no Engenhão. No mesmo palco e horário, enfrentará a Colômbia, dia 23. E, por fim, dia 27, jogará com o Equador, às 18h, no estádio Olímpico de Goiânia, encerrando a primeira fase.

O Grupo A começará sua jornada no dia 14 de junho, com a Argentina enfrentando o Chile no Rio de Janeiro, no Engenhão. No mesmo dia, Paraguai e Bolívia duelam em Goiânia. A composição dos grupos foi mantida. O Grupo A é formado por Argentina, Chile, Uruguai, Bolívia e Paraguai. O Grupo B tem Brasil, Colômbia, Peru, Equador e Venezuela.

TITE

O técnico Tite evitou falar sobre a realização da Copa América no Brasil, prometendo que daria sua opinião sobre o assunto no futuro, mas revelou que os atletas pediram uma conversa com a comissão técnica e o presidente da CBF, Rogério Caboclo, sobre o tema.

Tite contou ter tentado voltar o foco dos atletas para a partida contra o Equador pelas Eliminatórias. "Temos uma opinião muito clara e fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho, externando ao presidente qual a nossa opinião. Depois, pedimos aos atletas para focarem apenas no jogo contra o Equador Na sequência, solicitaram uma conversa direta ao presidente. Foi uma conversa muito clara, direta. A partir daí, a posição dos atletas também ficou clara. Temos uma posição, mas não vamos externar isso agora. Temos uma prioridade agora de jogar bem e ganhar o jogo contra o Equador. Entendemos que depois dessa Data Fifa, as situações vão ficar claras", previu o treinador da seleção.

Comentários

Últimas notícias