ESTADO DE EMERGÊNCIA

Olimpíada de Tóquio não terá público, decide Japão

Número de casos de Covid-19 voltaram a subir na capital japonesa, que sediará os Jogos Olímpicos

Túlio Feitosa Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 08/07/2021 às 11:26
CHARLY TRIBALLEAU / AFP
Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foram realizados em 2021 por causa da pandemia - FOTO: CHARLY TRIBALLEAU / AFP
Leitura:

Com informações da AFP

Após o governo do Japão decretar Estado de Emergência na capital japonesa faltando duas semanas para a Olimpíada, foi decidido, junto com os organizadores dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio-2020 e o Comitê Olímpico Internacional (COI), que não haverá mais público na competição (23 de julho a 8 de agosto). A decisão foi anunciada pela ministra dos Jogos Olímpicos, Tamayo Marukawa, nesta quinta-feira (8).

Decreto, anunciado por causa da Covid-19, ficará em vigor durante toda a Olimpíada. Ainda antes, já estava sendo debatida a presença do público nos Jogos de Tóquio e, com o passar dos dias, o limite de pessoas nos locais do evento iam diminuindo cada vez mais. Ainda em junho, os organizadores haviam autorizado a presença de espectadores locais, mas com 50% da capacidade do local e com um limite de 10 mil pessoas.

Desde a última redução do limite de espectadores, os casos de Covid-19 na capital japonesa voltaram a ter uma alta considerável. A variante Delta do vírus foi o que mais esteve presente entre os infectados. Sua rápida disseminação tem deixado o mundo inteiro em alerta.

Menos rígido que os confinamentos impostos em outros países, o estado de emergência no Japão ainda permitiria a realização de eventos esportivos com 50% da capacidade das instalações esportivas e o limite máximo de 5 mil espectadores.

O primeiro-ministro Yoshihide Suga afirmou que era essencial evitar que Tóquio se tornasse a fonte de outra onda de infecções da Covid-19, uma vez que a variante Delta, que é altamente infecciosa, está se espalhando a partir da capital japonesa.

Comentários

Últimas notícias