APOIO

Joanna Maranhão posta carta para nadadoras brasileiras eliminadas de provas em Tóquio 2020

Nadadoras brasileiras ficaram fora do pódio na prova do revezamento

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 30/07/2021 às 19:42
Notícia
RICARDO B. LABASTIER/JC IMAGEM
Joanna se aposentou da carreira de nadadora em 2018. - FOTO: RICARDO B. LABASTIER/JC IMAGEM
Leitura:

A manhã da última quarta-feira (30) foi marcada pela fim do sonho de medalha nos jogos de Tóquio para as nadadoras Larissa Oliveira, Aline Rodrigues, Naná Almeida e Gabi Roncatto. As quatro fizeram o quinto tempo de sua bateria no revezamento 4x200m livre e, na prova individual dos 100m livre, Larissa ficou de fora dos 16 melhores. Nesta sexta-feira (30), a ex-nadadora Joanna Maranhão fez uma postagem em apoio às atletas e denunciando a falta de apoio para as mulheres no esporte.

Na carta para as nadadoras, Joanna lembrou que as atletas não tiveram chance de se classificar no Mundial de 2019 e disse que não há sensação de pertencimento para as mulheres no esporte.

 

"A gente não ser para os campeonatos internacionais. Mas a gente serve para os nacionais, a gente ser para nadar quatro provas individuais e todos os revezamentos e pontuar para os nossos grandes clubes porque eles precisam vencer a competição para justificar os salários dos homens que têm oportunidade de nadar menos provas e recebem duas ou três vezes mais", escreveu. 

Joanna Maranhão é pernambucana e natural do Recife. Durante a carreira de nadadora, ela conquistou três medalhas de prata e cinco de bronze em Jogos Pan-Americanos. Ela disputou sua primeira olimpíadas em 2004, nos Jogos de Atentas, quando chegou à final da prova dos 400m medley e terminou em quinto lugar. Joanna também disputou as Olimpíadas de Pequim (2008), Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016). Em 2018 ela anunciou sua aposentadoria. Atualmente, a ex-nadadora faz mestrado em Ética e Integridade no Esporte, na Bélgica, e continua se dedicando ao esporte de outras formas.

 

Comentários

Últimas notícias