Tóquio

Ana Patrícia e Rebecca perdem de virada, mas avançam às oitavas no vôlei de praia na Olimpíada

As brasileiras perderam de virada para as americanas

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 31/07/2021 às 1:35
Notícia
AFP
Quase que as brasileiras não avançavam direto para as oitavas de final - FOTO: AFP
Leitura:

ESTADÃO CONTEÚDO

Ana Patrícia força o saque e manda para fora. O erro custa o terceiro set e o jogo com a parceira Rebecca. Com a derrota de virada para as americanas Kelly Claes e Sarah Sponcil, nessa sexta-feira, por 17/21, 21/19 e 11/15, as brasileiras não apenas perdem a chance de fechar em primeiro do Grupo D como terminam em terceiro. O set vencido, porém, garantiu vaga nas oitavas de final como melhor terceiro lugar, escapando da repescagem.

Após a concretização dos jogos dos outros grupos, as brasileiras viram os dois sets vencidos nas derrotas para as americanas e também para as holandesas, há dois dias, serem decisivos para a melhor campanha entre os terceiros colocados.

LEIA MAIS

Antes do clássico entre Brasil e Sérvia pelo vôlei, José Roberto Guimarães ganha bolo de aniversário; veja vídeo

Thiago Braz vai à final do salto com vara e Izabela avança no lançamento do disco nos Jogos de Tóquio

Fratus vai à final dos 50m livre com 3º melhor tempo na Olimpíada de Tóquio

Simone Biles desiste de mais duas finais da ginástica; Rebeca Andrade aumenta chance de faturar outra medalha

Brasil x Egito: escalações, horário e outras informações do jogo que vale vaga nas semifinais da Olimpíada

Das três partidas disputadas nos Jogos Olímpicos, elas ganharam apenas da dupla queniana, por 2 a 0. Mas, os sets somados nas derrotas ajudaram a avançarem direto nos critérios de desempate

Depois de um grande primeiro set e triunfo por 21/17, as brasileiras começaram a errar demais a partir do segundo, o que custou caro. Tentavam fechar o jogo e acabaram caindo por 21 a 19, levando a decisão para o tie-break.

No set final, com pontuação apenas até 15, as falhas foram ainda maiores e Claes e Sponcil abriram vantagem boa de cinco pontos. As brasileiras ainda tentaram reação no fim. Um contra-ataque perdido poderia diminuir o placar para 13 a 11. As americanas abriram 14 a 10, bloquearam para fora, mas no saque errado de Ana Patrícia garantiram a vitória e a liderança da chave.

A queda de rendimento das brasileiras tem motivo. Elas estão buscando a redenção em Tóquio depois de sofrerem em toda a preparação por causa das lesões. Perderam muitos torneios e quase não conseguiram trabalhar juntas. Mas estão garantidas nas oitavas e seguem sonhando em ir longe no vôlei de praia, que já rendeu 13 medalhas olímpicas ao País.

Comentários

Últimas notícias