PARALIMPÍADA

Destaque da seleção brasileira de futebol de 5, pernambucano Raimundo Nonato busca terceiro ouro nos Jogos Paralímpicos

Além de medalha de ouro em Londres e no Rio de Janeiro, Nonato conquistou duas Copas Américas, dois Mundiais e também é bicampeão parapan-americano

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 03/09/2021 às 16:38
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM DE RAIMUNDO NONATO
Nonato é o artilheiro da seleção brasileiro de futebol de 5 em Tóquio. - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM DE RAIMUNDO NONATO
Leitura:

Pernambucano, Raimundo Nonato pode conquistar a sua terceira medalha de ouro futebol de 5. Pivô da Seleção Brasileira, o atleta de 33 anos é uma das esperanças de vitória do Brasil contra a Argentina, em duelo que acontece às 5h30 deste sábado, na decisão da modalidade nas Paralimpíadas de Tóquio. Esta, aliás, será a segunda final entre as seleções nos Jogos Paralímpicos. A primeira foi em 2004 e teve vitória brasileira.

Nonato, como é mais conhecido, é natural de Orocó, interior de Pernambuco. Por conta de uma doença congênita denominada Retinose, ele já nasceu sem visão, mas isso não impediu que gostasse e jogasse futebol com seus amigos na infância. Porém, apesar de já conhecer o futebol de 5, Nonato só iniciou sua trajetória na modalidade aos 23 anos, em 2010, quando um amigo o convidou. 

Só que esse convite veio com algo a mais: sair de Orocó, cidade natal, e ir para Petrolina, com a ideia de melhorar ainda mais no futebol de 5. E Nonato aceitou o chamado. "Tive de vir morar em Petrolina. Com isso, precisei aprender a andar sozinho na rua, me virar em casa em relação a fazer minha comida. Essa autonomia na vida foi o futebol de 5 que me proporcionou", disse o pernambucano, que concedeu entrevista para o canal oficial do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) no Youtube. 

E a ida para Petrolina para praticar o futebol de 5 deu muito certo. Ele começou a se destacar e, no ano seguinte, foi convocado pela primeira vez para a seleção brasileira paralímpica, de onde não saiu mais. Em 2012, em Londres, estreou nos Jogos Paralímpicos com o ouro em Londres. Medalha essa, inclusive, que se repetiu em 2016, no Rio de Janeiro.

 

Na atual edição dos Jogos Paralímpicos, Nonato marcou cinco gols, sendo não apenas um dos destaques do time, como também o artilheiro da competição. Os tentos assinalados pelo pernambucano foram na fase de grupos: dois contra China e França e um ante o Japão. Ele até passou em branco diante do Marrocos, na semifinal, mas é uma das esperanças de gol do Brasil neste sábado. O Brasil, inclusive, venceu todas as edições desde a entrada do fut de 5 nos Jogos Paralímpicos.

Sobre fazer gol decisivo na Argentina, aliás, Nonato sabe muito bem o que é isso. Em 2019, na Copa América de futebol de 5, o Brasil derrotou os hermanos por 2x0, com os dois gols sendo assinalados pelo pernambucano, que conquistou muita coisa vestindo a camisa 8 da seleção brasileira.

Além de medalha de ouro em Londres e no Rio de Janeiro, Nonato conquistou duas Copas Américas, dois Mundiais e também é bicampeão parapan-americano. 

Comentários

Últimas notícias