Timbu

Náutico sofre derrota nos Aflitos para Ponte Preta e corre risco de entrar na zona de rebaixamento da Série B

Náutico não vence há seis jogos e não marca gols há cinco partidas na Segundona

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 12/10/2020 às 22:04
Notícia

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Ex-Santa Cruz, o meia João Paulo marcou o primeiro gol da Ponte Preta - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Em dois tempos distintos, o Náutico pagou caro pela queda de produção na etapa final. O Timbu perdeu por 2x0 para a Ponte Preta, nesta segunda-feira, nos Aflitos, em partida válida pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados na segunda metade do confronto pelo meia João Paulo e o volante Dawhan. Com o resultado, o time alvirrubro chega a seis jogos sem vencer e cinco partida sem balançar a rede na Segundona.

O Náutico ainda corre risco de entrar na zona de rebaixamento no fim da rodada, que acontece no sábado. O Timbu é o 15º colocado com 15 pontos e um jogo a menos (Sampaio Corrêa). O Figueirense ocupa a primeira posição dentro da zona de rebaixamento - 17ª colocação com um a menos. Mesma pontuação do Botafogo-SP logo atrás do clube pernambucano. Na próxima terça-feira, os alvirrubros voltam a entrar em campo diante do Oeste fora de casa.

>> Confira lance a lance da derrota do Náutico para a Ponte Preta nos Aflitos

O JOGO

A partida começou com Náutico e Ponte Preta estudando os melhores caminhos para chegar próximo do gol. Enquanto as jogadas não funcionavam, ambos os times arriscavam os chutes de fora da área e os cruzamentos. Para o Timbu, a primeira tentativa saiu dos pés do meia Jean Carlos. Já a favor da Macaca com o atacante Moisés.

Aos 13 minutos, um lance polêmico. O lateral-esquerdo Wilian Simões foi derrubado pelo atacante Guilherme Pato dentro da grande área. No entanto, o árbitro mineiro Wanderson Alves de Sousa não assinalou o pênalti. Em seguida, a marcação do Timbu começou a encaixar e dificultar a saída de jogo da Ponte Preta.

Tanto que o Náutico começou a criar oportunidades. Principalmente nos pés do atacante Erick, além dos também atacantes Jorge Henrique e Kieza. Os três tiveram chances em arremates da entrada da grande área. O prata da casa alvirrubro ainda perdeu a melhor chance do jogo após bate-rebate e pegar a sobra na pequena área.

Já a Ponte Preta pouco ameaçou o goleiro Jefferson. Dono da criação, o meia João Paulo não teve muito liberdade com a boa marcação do sistema defensivo alvirrubro. As voltas dos volantes Rhaldney e Jhonnatan, além de Jorge Henrique, que também compõe o setor, ajudaram a evoluir o meio-campo do Náutico.

No segundo tempo, a Macaca começou melhor que o Náutico, acelerou as jogadas ofensivas e pressionou os donos da casa. Se na etapa inicial, ele não teve espaço, depois do intervalo, o meia João Paulo aumentou o ímpeto nas jogadas e encontrou espaços na marcação do Timbu. E não demorou para encontrar o gol.

Aos 6, João Paulo apareceu em velocidade pela esquerda e surgiu nas costas do lateral-direito Hereda para completar de cabeça e abrir o placar. Precisando de uma vitória, o Timbu não conseguiu mudar o panorama e a Ponte Preta continuou em cima. O atacante Guilherme Pato saiu na cara de Jefferson e perdeu grande chance.

Com o Náutico em baixa, o time de Campinas aproveitou para ampliar a vantagem. Depois da cobrança de falta pelo lado esquerdo, o volante Dawhan subiu mais alto que a defesa alvirrubra e desviou sozinho para o fundo da rede. Para tentar livrar a derrota, o Timbu foi para o tudo ou nada. E levou perigo na primeira investida.

O lateral-esquerdo Kevyn foi até a linha de fundo, cruzou rasteiro voltando e o atacante Thiago, dominou, tentou tirar do goleiro Ivan, mas mandou, com desvio, a bola para fora. Pouco tempo depois, ainda teve um gol anulado.

O meia Jean Carlos cobrou o escanteio, o atacante Paiva desviou e no rebote, em posição irregular, o também atacante Dadá Belmonte completou para o gol. Na base do abafa, no fim da partida, o Náutico ainda tentou marcar, porém, não teve jeito. A Ponte Preta administrou o resultado e não conseguiu acertar nenhum contra-ataque. Teve até chance, mas não aproveitou com Moisés, que driblou Jefferson, e bateu para fora.

FICHA DO JOGO - NÁUTICO 0X2 PONTE PRETA

Náutico - Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Wilian Simões (Kevyn); Rhaldney (Matheus Trindade), Jhonnatan (Paiva), Jean Carlos e Jorge Henrique (Dadá Belmonte); Erick (Thiago) e Kieza. Técnico: Juninho Lola (auxiliar)

Ponte Preta - Ivan; Apodi, Luizão, Alisson e Lazaroni; Dawhan, Neto Moura e João Paulo (Camilo); Moisés, Guilherme Pato (Bruno Reis) e Matheus Peixoto (Yuri). Técnico: Marcelo Oliveira.

Local: Aflitos, Recife-PE.
Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG). 
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira e Fernanda Nândrea Gomes Antunes (ambos de MG).
Gols: João Paulo aos 6' e Dawhan aos 22' do 2º tempo.
Cartões amarelos: Wilian Simões, Paiva, Camutanga e Jean Carlos (Náutico). Matheus Peixoto (Ponte Preta).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias