Visando recuperação

Náutico e Cruzeiro chegam em cenário parecido para duelo do domingo na Série B

Ambos vêm em má fase na Segundona, mas voltaram a vencer na última rodada e esperam engatar uma reação para deixar de lado a luta contra o rebaixamento

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 22/10/2020 às 8:11
Notícia

FERNANDO ROBERTO/  ESTADÃO CONTEÚDO
Kieza voltou a balançar as redes e pode ser importante nesta tentativa de retomar a confiança na Série B - FOTO: FERNANDO ROBERTO/ ESTADÃO CONTEÚDO
Leitura:

O Náutico tem, pela frente, mais um jogo na luta para se afastar do Z4 contra um time que está dentro dele. Porém, desta vez, encara o Cruzeiro, a camisa de maior peso na Série B. Ambas as equipes vem de momentos muito ruins no campeonato, tendo voltado a vencer depois de vários jogos em jejum. O Timbu, seis. A Raposa, quatro. No Alvirrubro, a má fase gerou uma reformulação no departamento de futebol e no elenco, com saídas e chegadas de atletas. No time celeste, a mudança veio no comando técnico. Ney Franco foi demitido e o pentacampeão mundial Felipão assumiu. Assim, as duas equipes chegam em cenário semelhante para o jogo do domingo.

 

O Náutico bateu o Oeste-SP na terça-feira (20) por 1x0, fora de casa. Se o desempenho seguiu abaixo do esperado, por outro lado, o resultado finalmente veio. O que pode ser um combustível para recuperar a confiança, que vinha bastante abalada com a sequência negativa. O Timbu voltou a marcar depois de cinco partidas, novamente com Kieza. E o atacante, que não vinha fazendo uma boa partida, foi decisivo e isso pode ser um bom sinal para que passe a ter o papel esperado para assumir desde que retornou ao Alvirrubro.

O técnico Gilson Kleina, inclusive, vai ter trabalho para montar a equipe. Isso porque não contará com o lateral-esquerdo Wilian Simões, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Desta forma, Kevyn deve ser acionado, já que é o reserva imediato. Correndo por fora, Igor Miranda disputa a vaga caso seja regularizado a tempo. Contudo, sem ritmo de jogo, deve seguir mesmo no banco de reservas. Na direita, Hereda, em má fase, continua. Na zaga, com Ronaldo Alves disponível após sete meses, existe a possibilidade de mudança. Do meio para frente, as mesmas peças devem ser mantidas. Principalmente Vinícius, que estreou bem e foi bastante elogiado pelo treinador.

Já o Cruzeiro vem de vitória contra o Operário-PR, também fora de casa e por 1x0. O jogo marcou a reestreia de Felipão no time mineiro e a equipe tirou um peso enorme das costas com os três pontos. Da mesma forma que o Náutico, a falta de confiança vinha prejudicando a Raposa, que fez vários jogos ruins nas últimas rodadas, incluindo derrotas para o Sampaio Corrêa e empate com o Oeste-SP. Vencer ajudou a tornar o ambiente mais leve, como relatado pelos atletas após a partida. Contudo, o técnico campeão mundial terá trabalho para melhorar a criação da equipe, bastante precária nesta Série B, e melhorar o aproveitamento de jogadores como Marcelo Moreno, Arthur Caíke, Régis e Sassá.

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias