Cobrança interna

Ruy faz autocobrança do elenco para Náutico se reagir: 'temos que ser homens'

Meio-campista quer que grupo chame a responsabilidade para tirar o Timbu do Z4 em meio a fase bastante conturbada na Série B

JC
JC
Publicado em 18/11/2020 às 8:06
Notícia
CAIO FALCÃO/NÁUTICO
Meia alvirrubro pediu personalidade para recuperar o Náutico na Série B - FOTO: CAIO FALCÃO/NÁUTICO
Leitura:

A derrota por 2x1 diante do Sampaio Corrêa foi, novamente, um baque para o Náutico. Depois de crescer de produção na etapa final e ter oportunidade de, pelo menos, virar o jogo, o Timbu repetiu o roteiro de vacilar no final e tomou o gol aos 51 do segundo tempo. Falta de concentração ou foco até o fim do jogo, lado emocional pesando, entre outros fatores, contribuem para o momento ruim. Os próprios atletas fazem uma cobrança interna por responsabilidade para tirar o Alvirrubro da zona de rebaixamento da Série B.

“A gente colocou o clube nessa situação e temos que ser homens, ter responsabilidade e personalidade para tirar o Náutico desta situação. É uma equipe muito grande, está tendo uma administração perfeita. Acho que a gente tem que assumir a responsabilidade de cada um se auto analisar, para ver o que está precisando melhorar para tirar o Náutico o quanto antes dessa situação”, analisou o meia Ruy.

O Timbu, pela quinta vez nesta Série B, sofreu um gol depois dos 40 minutos do segundo tempo. Aconteceu contra CRB, Chapecoense, Cruzeiro, Avaí e agora com o Sampaio Corrêa. Momentos em que o Náutico poderia ter saído com a vitória nos quatro primeiros jogos, e empate no dessa terça-feira (17). Poderia ter nove pontos a mais na competição. Como isso não aconteceu, restou aos jogadores se desculparem com o torcedor e lamentar o prejuízo.

“É difícil falar neste momento. Não é de hoje que a gente vem tomando esses gols no fim da partida, no detalhe. Faltam palavras realmente. Temos que vir aqui pedir desculpas ao nosso torcedor. Não estamos satisfeitos em estar nessa situação, mas acho que temos que ser mais focados. Já perdemos uns 12 pontos (foram nove, na verdade) depois dos 40 minutos do segundo tempo, que nos deixariam em uma situação mais tranquila na competição”, encerrou Ruy.

Comentários

Últimas notícias