VOLTA POR CIMA

Após críticas, goleiro do Santa Cruz comemora volta por cima e primeira vitória por pênaltis na carreira

Maycon Cleiton defendeu duas cobranças de pênaltis e garantiu a classificação do Santa Cruz à final do Pernambucano

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 30/07/2020 às 1:03
Notícia

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Semi final do campeonato pernambucano de futebol. jogo entre Santa Cruz x Náutico, na Arena de Pernambuco. - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Uma classificação para exorcizar qualquer 'maldição' nas cobranças de pênaltis. Em todos os sentidos. Depois de ser eliminado pelo Confiança no último sábado, pela Copa do Nordeste (já havia sido derrotado na Copa do Brasil, para o Atlético-GO também nas alternadas), avançar à final do Pernambucano batendo o Náutico nas cobranças do tiro livre direto foi uma prova de superação do elenco tricolor, principalmente, do goleiro Maycon Cleiton.

O arqueiro coral, que vinha recebendo muitas críticas por não ter defendido nenhuma cobrança nas duas disputas por pênaltis que o Santa Cruz havia disputado na temporada, deu a volta por cima e garantiu a classificação Tricolor com duas intervenções, impedindo as cobranças de Thiago E Djavan. "Primeira vitória nos pênaltis aqui (no Santa Cruz) e a primeira como profissional. Nada mais posso sentir nesse momento do que gratidão. Agradecer as pessoas que confiam em mim, o Renato (Pontes, preparador de goleiros), professor Itamar (Schulle), dos companheiros de elenco... Eu sabia que minha hora ia chegar. Trabalhei, estudei muito o Náutico, os pênaltis que não peguei e hoje deu tudo certo", comemorou Maycon Cleiton, em entrevista ao repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal.

O presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, também aproveitou a classificação para desabafar. "Trabalhamos muito e não seria justo sair dessa maneira. Tivemos uma semana pesada, a gente tentou blindar o elenco, tivemos um pênalti (perdido por Pipico)... Acho que a força mental dos atletas foi fundamental. Essa força vem de fora, a união desse grupo é muito forte. Muitos colocaram o Santa fora da disputa por ter adversários da Série A e B. Mas está provado que é disposição, força e raça. Ainda não conquistamos o título. Sabemos que temos mais uma pedreira. Mas vamos para a luta. Com essa disposição que a nossa torcida merece", falou o mandatário coral.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias