BUSCANDO A REDENÇÃO

Volta por cima de Reinaldo em 2005 serve como inspiração para Pipico superar má fase no Santa Cruz

Pipico não marca há seis jogos pelo Santa Cruz, em um jejum que incomoda boa parte da torcida

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 09/01/2021 às 9:03
Notícia

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Pipico vive jejum de gols no Tricolor. - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Quem é ouvinte assíduo da Rádio Jornal sabe que 'o artilheiro nunca morre', como diz o narrador Aroldo Costa em uma das frases mais famosas das transmissões. E é nisso que o torcedor do Santa Cruz está se apegando para acreditar que o atacante Pipico vai superar a má fase, dar a volta por cima e ajudar a colocar o Tricolor na Série B. E um ex-artilheiro da Cobra Coral serve de inspiração para o atual camisa 9 voltar aos melhores dias: Reinaldo, artilheiro da Segunda Divisão de 2005, e peça fundamental para a equipe tricolor subir naquele ano.

> Veja a reta final da Série C no canal por streaming Danz

Mas não foi fácil. Assim como Pipico, Reinaldo também conviveu com a descrença e críticas em uma reta final de competição, curiosamente no mesmo formato: um quadrangular. No entanto, deu a volta por cima quando o Santa Cruz mais precisava. E é nisso que o torcedor coral está confiante que vai acontecer com Pipico a partir deste sábado, diante do Vila Nova, em um duelo decisivo para o Santa Cruz encaminhar o seu acesso para a Segunda Divisão.

REINALDO APARECEU NA HORA CERTA EM 2005

Assim como agora, o Santa Cruz disputou o acesso em 2005 num quadrangular. A diferença, no entanto, é que na ocasião o Tricolor lutava para subir para a Série A, enquanto hoje quer voltar à Série B. Na época, o Tricolor caiu em um grupo com Náutico, Grêmio e Portuguesa, onde dois deles iriam para a Primeira Divisão. Naquela competição, o Santa Cruz tinha um time bem interessante, tendo peças como o volante Andrade, o meia Rosembrick, e o atacante Carlinhos Bala, além do artilheiro Reinaldo.

Reinaldo chegou para aquele quadrangular final com 14 gols marcados em 22 jogos naquela Série B, sendo decisivo para o Santa Cruz estar ali. Na última partida antes do time estrear no quadrangular final, aliás, Reinaldo marcou três vezes na goleada coral por 5x1 diante do Avaí, no Arruda. No entanto, as coisas mudaram de rumo. Nas cinco primeiras partidas do quadrangular final, nenhum gol marcado por Reinaldo e duas vitórias do Santa Cruz, o que fazia o Tricolor ter que vencer a Portuguesa na última rodada para subir.

E o atacante Reinaldo convivia com as críticas, sobretudo após perder um pênalti no empate do Tricolor por 1x1 contra o Grêmio no Arruda. No entanto, o técnico Givanildo Oliveira manteve o artilheiro no time, mesmo com as críticas. E a insistência do comandante foi recompensada com dois gols de Reinaldo contra a Portuguesa, em um Arruda lotado com mais de 63 mil pessoas, e uma vitória coral que colocou o Santa Cruz na Série A de 2006.

Os dois gols diante da Portuguesa, aliás, também deram a Reinaldo o título de artilheiro da Série B, sendo responsável por marcar 16 gols em 28 jogos naquela competição. E, além disso, provou mais uma vez que o artilheiro nunca morre.

PIPICO TEM DUAS FINAIS PARA DECIDIR

Com 11 gols marcados em 31 jogos, Pipico é o artilheiro do Santa Cruz na temporada. No entanto, está longe dos seus melhores dias. Sem marcar há seis jogos, ou seja, dois meses de jejum, o centroavante quer e precisa voltar a ser decisivo para o Tricolor. E o jogador terá duas decisões para fazer isso: contra o Vila Nova e Brusque. Mesmo em má fase, a tendência é de que Pipico seja mantido no time titular para esses dois jogos, ou melhor, duas decisões.

Na última rodada, no empate do Tricolor por 1x1 diante do Ituano, o atacante teve uma chance de marcar, mas não aproveitou, o que fez a torcida do Santa Cruz ficar irritada com o jogador. No entanto, ele terá duas decisões para, assim como Reinaldo em 2005, provar que o artilheiro nunca morre e conquistar o acesso com o Santa Cruz.

Comentários

Últimas notícias