Leão

Apesar das críticas, atacante do Sport garante: "Estou dando meu melhor"

Leandro Barcia foi contratado pelo Sport no começo desta temporada

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 29/07/2020 às 7:23
Notícia

ANDERSON STEVENS/SPORT
Barcia passou o período de paralisação no futebol por causa do novo coronavírus no Uruguai - FOTO: ANDERSON STEVENS/SPORT
Leitura:

Após mais de quatro meses de paralisação no futebol, o atacante Leandro Barcia é um dos jogadores do Sport que não voltaram no mesmo nível de antes. O uruguaio, contratado no início desta temporada, foi um dos destaques do Leão antes da pandemia do novo coronavírus. Ciente de que o momento não é positivo, o "gringo" garantiu que está se dedicando ao máximo. A situação ainda piorou depois que ele perdeu o primeiro pênalti na disputa contra o Fortaleza pelas quartas de final da Copa do Nordeste que gerou na eliminação dos rubro-negros.

"Ficamos chateados pela desclassificação, mas o time jogou bem. Tem o que melhorar? Temos muito ainda. Nos pênaltis, também não tivemos bom desempenho. Errei e assumo a responsabilidade. Mas estou dando meu melhor, trabalho todos os dias para isso e acredito que iremos colher os frutos disso", afirmou o atleta.

LEIA MAIS

> Sport foca no triunfo ante Vitória para escapar da Série A2 do Estadual

> Sport homenageia Renato Barros, autor do Hino à Treme Terra

> Sport deve “rodar” elenco no quadrangular do rebaixamento no Estadual

> Sport divulga bastidores de eliminação no Nordestão e divide torcida

Barcia ainda destacou que a união do elenco do Sport nesta temporada, mesmo já tendo acumulado três eliminações (Copa do Brasil, Estadual e Copa do Nordeste) antes da Série A do Campeonato Brasileiro. "Estamos unidos. É um grupo muito bom. Estou gostando de fazer parte desta equipe. Não só no campo, mas fora também. O momento não é bom, porém, só mudaremos colocando a cara", disse.

Questionado sobre o Brasileirão, que começa no dia 8 de agosto, o atacante uruguaio projetou um futuro com muitos obstáculos para o Sport. "O campeonato brasileiro é muito difícil. Iremos passar por todos os momentos e todas as situações. Com o foco definido, todos precisam acreditar. No final, todos irão conquistar. Jogo a jogo precisaremos de união. A competição vai ser muito difícil", comentou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias