Série A

Sport oscila, sofre, mas vence o Fluminense na Ilha do Retiro pelo Brasileirão

O gol da vitória do Sport foi marcado pelo atacante Hernane Brocador, de pênalti

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 20/09/2020 às 22:32
Notícia

BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Hernane Brocador marcou o primeiro gol na Era Jair Ventura no Sport - FOTO: BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Leitura:

O Sport oscilou novamente na partida e sofreu para vencer o Fluminense dentro de casa. O Leão bateu pelo placar mínimo de 1x0 o Tricolor carioca, neste domingo, na Ilha do Retiro, em partida válida pela 11ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O gol do triunfo foi marcado pelo atacante Hernane Brocador, de pênalti. O primeiro dele na Era Jair Ventura. Com o resultado, o Sport pulou para a décima posição com 14 pontos. O próximo confronto acontece nesta quarta-feira, também na Ilha, diante do Corinthians.

O JOGO

No futebol atual, jogar com três volantes não quer dizer que o time não pode ser ofensivo. E foi isso que mostrou o Sport no começo da partida. O Leão não deixou o Fluminense respirar em busca do primeiro gol do confronto. Principalmente pelo lado direito com Patric, de novo, mostrando grande disposição. Logo aos três minutos, uma chance clara. O lateral-direito saiu na cara de Muriel e acertou o travessão. O êxito dos rubro-negros não demorou para acontecer.

Em nova investida, Barcia foi derrubado na grande área por Egídio. Pênalti, que aos 12 minutos, Hernane Brocador foi para a cobrança e converteu. Com a vantagem no placar, o Sport buscou aproveitar o bom momento. Num vacilo de Muriel na grande área, Barcia não conseguiu aproveitar, a bola sobrou para Mugni, que também não teve sucesso. Já o adversário carioca mostrou dificuldade na transição ofensiva e não conseguiu ameaçar. No máximo, alguns chutes de fora da área.

LEIA MAIS

> Veja lance a lance da vitória do Sport em cima do Fluminense

> “Gol do chefe”, comemora Thiago Neves após Hernane abrir placar para Sport diante do Fluminense

Enquanto isso, o Sport não desistiu de buscar o segundo gol. Numa cobrança de escanteio, Luciano Juba cobrou direto e mandou na trave do Fluminense. No fim do primeiro tempo, a equipe rubro-negra diminuiu o volume e começou a ceder espaço para os visitantes. Com espaço para coordenar o jogo, o meia Paulo Henrique Ganso apareceu na partida. No entanto, o time carioca não acertou nas conclusões das jogadas. Assim, o duelo ficou bastante preso: muita marcação e pouca criação.

Depois do intervalo, o Fluminense voltou buscando mais o jogo. Já o Sport privilegiou a defesa e buscou os contra-ataques. Pelo lado esquerdo de ataque com Egídio e Wellington Silva, a equipe do técnico Odair Hellmann passou a exigir mais de Luan Polli, principalmente nos chutes de fora da área. Apesar de não ter o controle de jogo, o Leão não deixou de ameaçar. E quase marcou novamente com Adryelson de cabeça.

Como é muito falado no futebol, durante todo o segundo tempo, o Sport soube sofrer. E também contou com a sorte. Apesar da postura mais recuada dos mandantes, o Fluminense chegou com facilidade na grande área rubro-negra e ameaçou em chutes de longe. E, quando conseguiu a penetração, os cariocas sentiram a ausência de uma referência no ataque. No pouco que o Leão conseguiu construir, Barcia finalizou para fora e ainda teve impedimento assinalado.

Dessa maneira, dois lances resumiram a etapa final do confronto. Primeiro, Egídio foi até a linha de fundo pela esquerda, cruzou rasteiro e ninguém apareceu para completar o lance. Segundo, do outro lado, Fernando Pacheco invadiu a grande área do Sport, tentou o passe para Marcos Paulo, que não conseguiu chegar na bola. Já o time do técnico Jair Ventura, mesmo com as mexidas, não tinha saída de bola e os últimos minutos foi o famoso "ataque contra defesa".

FICHA DO JOGO - SPORT 1X0 FLUMINENSE

Sport - Luan Polli; Patric, Maidana, Adryelson e Luciano Juba (Chico); Marcão, Betinho (João Igor), Ricardinho e Lucas Mugni (Bruninho); Barcia (Lucas Venuto) e Hernane Brocador (Rogério). Técnico: Jair Ventura.

Fluminense - Muriel; Calegari, Nino, Lucas Claro e Egídio; André (Felippe Cardoso), Hudson, Yago Felipe (Marcos Paulo) e Ganso; Luiz Henrique (Miguel) e Wellington Silva (Fernando Pacheco). Técnico: Odair Hellmann.

Local: Ilha do Retiro, Recife-PE.
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: José Eduardo Calza e Jorge Eduardo Bernardi (ambos do RS)
Gol: Hernane Brocador aos 12' do 1ºT.
Cartão amarelo: André (FLU).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias