Leão

Jair Ventura busca equilíbrio no Sport entre defesa e ataque

Nos últimos cinco jogos, Sport sofreu 12 gols e marcou apenas quatro

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 31/10/2020 às 7:12
Notícia

ANDERSON STEVENS/SPORT
Sport precisa melhorar desempenho do ataque e manter estabilidade na defesa para manter distância em relação aos últimos colocados - FOTO: ANDERSON STEVENS/SPORT
Leitura:

O Sport precisa melhorar o desempenho ofensivo para voltar a vencer e continuar fora da zona de rebaixamento da Série A do Campeonato Brasileiro. Depois de quatro derrotas seguidas e 12 gols sofridos, o Leão estancou a sangria defensiva com o empate heroico por 0x0 diante do Atlético-MG, fora de casa, na última rodada. Neste domingo, contra o Athletico-PR, na Ilha do Retiro, o técnico Jair Ventura destacou que o time precisa de equilíbrio para atacar e não ficar exposto correndo o risco de ser surpreendido. Nos últimos cinco jogos a equipe balançou a rede apenas quatro vezes - uma na derrota por 2x1 para o Botafogo e três quando foi batida por 5x3 para o Internacional.

“Nós precisamos trabalhar todas as fases de jogo. Em uma partida que sofremos gols, precisamos trabalhar a fase defensiva. Em um jogo que você não fez gols, sempre vai ter que trabalhar a fase ofensiva. Só que todas dentro do jogo são importantes. Não pode depender nem de um, nem de outro. E assim que vamos fazer. Não só para fazer, que quanto mais melhor, mas nos defender também. Tivemos um jogo com muitos gols contra o Internacional, mas acabamos não tendo um resultado positivo. Então, o que a gente busca é o equilíbrio. Para fazer muitos gols e sofrer menos”, afirmou o comandante.

LEIA MAIS

> Luan Polli revela união dos goleiros do Sport: “Nossa rotina é muito boa”

> Como um bom vinho, goleiro do Sport precisou de tempo para ficar no ponto

> “Equilíbrio mental precisa ser forte”, afirma goleiro do Sport

> Saiba tudo sobre o Athletico Paranaense, adversário do Sport nesta rodada

Além da parte tática, Jair Ventura precisa recuperar a performance individual dos atacantes. As peças à disposição não rendem e o clube busca principalmente um camisa nove no mercado. Os mais utilizados são Hernane (30 jogos e sete gols), Barcia (24 jogos e seis gols) e Marquinhos (32 jogos e seis gols), mas nenhum dos três conseguiu emplacar
uma sequência positiva.

Os demais Rogério (7 jogos), Philip (1 jogo), Maxwell (8 jogos) e Venuto (6 jogos) pouco jogaram e muito menos fizeram gols. A esperança do Leão é o prata da casa Mikael, que voltou do empréstimo junto ao Confiança e balançou a rede nos primeiros 10 minutos.

“O principal é liberar essa pressão que a gente vive. Às vezes, estamos pressionados um pouco lá na frente, mas precisamos de frieza e calma para voltar a marcar. Todo mundo que está no setor sabe jogar bola e cada um já passou pelos maiores clubes do Brasil. Precisamos disso para fazer gols e buscar nossos objetivos”, afirmou o goleiro Luan Polli.

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias